BBB19

BBB 19: Rodrigo diz que abrirá processo por racismo religioso: 'Não poderia me calar'

'Brother' saiu da casa com 69,7% dos votos

BBB19: Rodrigo é um dos indicados ao quinto Paredão
BBB19: Rodrigo é um dos indicados ao quinto Paredão - VICTOR POLLAK
São Paulo

Eliminado na noite desta terça-feira (2) com 69,7% dos votos, Rodrigo deu uma entrevista à Ana Maria Braga no Mais Você desta quarta (3), falando sobre a sua saída da casa e a experiência dentro dela.

Ele iniciou a conversa reforçando que não se arrepende de seu jogo, e deixou claro que está procurando meios judiciais para contornar os casos de racismo que sofreu nas redes sociais.

"Minha família já entrou em contato com o advogado. A gente vai processar por racismo religioso", disse. "Minha família cultua o candomblé. Não cheguei nesse programa para catequizar ninguém, em pouquíssimas vezes falei sobre isso [na casa]. Mais uma vez colocaram o candomblé como algo maligno e perverso, sem o cuidado de perguntar do que se trata."

Rodrigo continua: "Não poderia me calar de forma alguma. Talvez eu tenha entrado nesse programa para isso. Talvez a minha missão tenha sido provocar esse tipo de reflexão". 

Ele ainda fez um apelo pelo fim do preconceito contra LGBTs, o fim do racismo e do machismo. Emocionado, ele disse: "Em 2019, a gente ainda tem comportamento de Brasil Colônia. A gente ainda olha para o outro como inferior, como menor." 

Ana Maria concordou com o "ex-brother" e disse que as pessoas que pensam assim são ignorantes.

Questionado sobre se algum participante havia jogado de maneira errada, ele respondeu que sim, citando Paula, Hariany e Carol. "Estar ali dentro é muito diferente", falou.

Dentre outros assuntos, também foi comentada a questão do ronco de Rodrigo, que virou assunto entre os "brothers".

"Estava num lugar onde todo mundo roncava e a problemática era eu", lembrou. "A gente lida muito mal com a diferença, com a dificuldade do outro, eu assumi que era uma problemática. Da forma que foi construída em relação à exposição, isso me afetou muito. Não foi uma conversa, se colocou uma assembleia como se eu tivesse roubado algo."

Com os olhos cheios de lágrimas, ele ainda afirmou que anseia por "ver algumas pessoas que quero para a minha vida". Diz que a experiência valeu a pena pelas pessoas que conheceu, mencionando Gabriela, Rízia e Hana.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias