A Fazenda 12

A Fazenda 12: Mateus Carrieri diz que estrelar filmes pornô atrapalhou sua carreira

Ator contou que perdeu papéis depois de ter participado de produções eróticas

Mateus Carrieri
Mateus Carrieri - Instagram/realityafazenda_12
São Paulo

Mateus Carrieri, 53, revelou que um de seus objetivos com a participação em A Fazenda 12 (Record) é tentar reabilitar a carreira, que ficou abalada após o ator estrelar três filmes pornográficos da produtora Brasileirinhas, nos anos 2000.

"Eu fiz filme pornô e isso atrapalhou a minha carreira", admitiu em conversa com Biel, 24. "Em algum momento, eu perdi personagens por causa disso."

"Vir para cá é uma forma de mostrar que eu fiz muitas outras coisas além disso", garantiu. "Eu tenho uma carreira com muito mais novelas e peças do que três filmes pornô pra ficar me martirizando a vida inteira por causa disso."

Carrieri começou a aparecer na televisão ainda criança. Aos 7 anos, foi um dos jurados infantis do quadro Boa Noite Cinderela, no Programa Silvio Santos. Depois disso, começou a fazer novelas como ator mirim.

O primeiro destaque foi em "Um Dia, o Amor", da extinta TV Tupi, em 1975. Aos poucos, foi ficando conhecido do público e teve seu auge nos anos 1980 e começo dos anos 1990, quando integrou novelas como "Amor com Amor se Paga", "De Quina para Lua" e "Salomé", da Globo.

Depois, voltou a ficar em evidência no papel do pai de Mili, personagem de Fernanda Souza, na primeira versão brasileira da novelinha "Chiquititas", no SBT.

Em 2001, participou da primeira edição da Casa dos Artistas, também no SBT. O reality show, vencido por Bárbara Paz, fez um sucesso estrondoso.

A partir de então, começou a receber convites para posar nu, o que fez em quatro ocasiões para a revista "G Magazine". Em uma delas, aparecia sem roupas ao lado do filho Kaike.

Na sequência, começou a protagonizar três filmes pornográficos para a produtora Brasileirinhas. Em entrevistas anteriores, ele já afirmou ter se arrependido desses trabalhos.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem