Aviso
Este conteúdo é para maiores de 18 anos. Se tem menos de 18 anos, é inapropriado para você. Clique aqui.

Televisão

Morre a atriz Marilu Bueno, aos 82 anos

Ela estava internada em estado grave há três semanas, em um hospital público do Rio

Marilu Bueno passou por uma cirurgia no final de março
Marilu Bueno passou por uma cirurgia no final de março - Estevam Avellar/Globo/Divulgação
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Rio de Janeiro

A atriz Marilu Bueno, 82, morreu na tarde desta quarta-feira (22), depois de passar três meses internada no Hospital Municipal Miguel Couto, no Leblon, zona sul do Rio. Ela havia sido hospitalizada para se submeter a uma cirurgia no abdômen e, na sexta-feira passada (17), teve uma piora no estado de saúde.

Marilu foi transferida então para a UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do hospital, onde seguia sedada, fazendo uso de um respirador. "Lamentamos informar que a paciente Maria Luiza Bueno, conhecida como Marilu Bueno, faleceu na tarde desta quarta-feira, 22 de junho. Ela estava internada na unidade desde o final de maio e vinha recebendo todos os cuidados indicados para o quadro", diz a nota oficial divulgada pela Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro.

Marilu é carioca e coleciona uma vasta lista de personagens marcantes em mais de 60 anos de carreira, principalmente na TV e no teatro. Sua estreia frente às câmeras aconteceu em 1960, no filme "O cupim", dirigido por Carlos Manga.

Sua primeira novela, "O bofe" (1972), abriu caminho para várias outras produções de teledramaturgia. Marilu interpretou papéis de destaque em "O Noviço" (1975), "Sem Lenço, Sem Documento" (1977), "Guerra dos Sexos" (1983), "A Gata Comeu" (1985) e "Sítio do Picapau Amarelo (2003). Em 2016, foi Narcisa no folhetim "Êta Mundo Bom!", de Walcyr Carrasco. Quatro anos depois, voltou à televisão em "Salve-se Quem Puder", seu último trabalho na TV.

Curiosidade: Em "Guerra dos Sexos", Marilu interpretou Olívia Krauss, empregada que trabalhava para Charlô e Otávio, vividos por Fernanda Montenegro e Paulo Autran. Ela aparece no início e no final da icônica cena do café da manhã em que o casal, em meio a uma discussão, trava uma "guerra de comida": Montenegro e Autran jogam café, suco e comidinhas, um na cara do doutro, sem perder e pose. Um clássico da teledramaturgia nacional.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem