Televisão

Globo adia nova temporada de Malhação e reformula grade de programação

Em 25 anos, emissora nunca ficou um ano inteiro sem episódios inéditos

Dois homens negros vestindo ternos posando para selfie em uma rua
Eduardo e Marcos Carvalho - Instagram/marcoscarvalhovski
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

A nova temporada de “Malhação”, que estava sendo produzida e tinha estreia prevista em 2022, foi adiada, segundo nota da Globo enviada ao F5. Uma nova grade de programação para as tardes está sendo desenvolvida pela emissora.

A nova temporada da novela adolescente "Malhação" terá dois autores assinando a história. A trama será escrita pelos irmãos Eduardo e Marcos Carvalho, gêmeos do Morro do Salgueiro, localizado na Tijuca, na zona norte do Rio de Janeiro.

A dupla, mais conhecida como Irmãos Carvalho, irá apresentar uma história ambientada na zona norte do Rio, onde os personagens estudam na escola considerada a pior do Brasil, que corre o risco de ser fechada. Segundo o F5 apurou, a nova temporada ainda não possui título nem elenco fechado.

Os dois produziram juntos curta-metragens como "Boa Noite, Charles" (2016), "Alegoria da Terra" (2015) e "Chico" (2016). Pelo último título, chegaram a ganhar o Candango de melhor direção no Festival de Brasília do ano de 2017.

Atualmente, a novela está em reprise com a temporada de "Malhação — Sonhos", que foi exibida originalmente entre os anos de 2014 e 2015. A reprise foi confirmada em janeiro de 2021, e substitui a "Malhação — Viva a Diferença".

A Globo informou em 2020 que "Malhação" só teria uma temporada inédita em 2022. A emissora afirmou que, até lá, vai continuaria exibindo reprises da novela adolescente. "As reapresentações especiais programadas pela TV Globo serão suficientes para cobrir o slot ao longo de 2021", disse em nota enviada ao F5.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Mais lidas