Televisão

Apresentadora da Record chora ao vivo e revela ter sido abusada na infância

Luciana Ribeiro, do Balanço Geral do Ceará, fez alerta: 'Peçam ajuda'

A jornalista Luciana Ribeiro do Balanço Geral Ceará (Record)
A jornalista Luciana Ribeiro do Balanço Geral Ceará (Record) - Reprodução/@lucianaribeirotv
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Apresentadora do Balanço Geral na TV Cidade, afiliada da Record no Ceará, Luciana Ribeiro chorou ao vivo após fazer um desabafo e revelar que sofreu abusos sexuais na infância.

Após uma reportagem que mostrava um idoso de 78 anos que tinha abusado de cinco crianças da mesma família, Luciana abriu o jogo. Emocionada, contou que sofreu na pele da mesma situação.

“Eu falo e me emociono porque também fui vítima quando criança. E, quando eu pedi ajuda, as pessoas não acreditavam”, começou ela.

“Nós precisamos falar sobre isso. Porque esses homens, esses monstros, são os monstros que deveriam nos proteger”, emendou a apresentadora já com voz embargada.

Ribeiro aproveitou o espaço para fazer um apelo às mulheres que sofrem com esse tipo de violência ou que tenham crianças na família. “Mulheres, falem, desabafem, peçam ajuda. Porque muitas outras crianças hoje passam por essa situação”, apontou.

“Me desculpe o desabafo, mas é porque eu me vi nessa situação. Muitas meninas e mulheres também se veem nesse momento. A gente precisa falar e pedir ajuda”, emendou a apresentadora (assista abaixo).

O perfil do jornal nas redes sociais prestou solidariedade a ela. “Toda nossa força, Lu. Você foi gigante e corajosa. Que força você tem em ajudar outras mulheres a se libertar”, escreveu o perfil do Balanço Geral Ceará no Twitter.

Pelo Instagram, Luciana agradeceu e repostou mensagens de apoio de telespectadores. Enquanto alguns a parabenizavam pela coragem, outros revelavam ter sofrido na infância com abusadores.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Mais lidas