Televisão

Mauro Cezar anuncia saída da ESPN após 16 anos na emissora

Comentarista diz que não concordou com proposta de renovação da emissora

O jornalista esportivo Mauro Cezar
O jornalista esportivo Mauro Cezar - Instagram/maurocezar000
São Paulo

O jornalista Mauro Cezar Pereira anunciou neste sábado (2) que não faz parte mais do time de comentaristas dos canais ESPN. Ele atuava na emissora havia 16 anos, desde outubro de 2004. Em comunicado publicado em suas redes sociais, Mauro Cezar afirmou que a sua decisão foi motivada por uma "inflexível" proposta da empresa de renovação de contrato que exigia exclusividade "sem grandes contrapartidas".

Ele afirmou ainda que ESPN não é o mesmo lugar de quando começou. Em maio deste ano, o Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) autorizou a fusão entre a ESPN Brasil e a Fox Sports. A cláusula de exclusividade é uma exigência da Disney, controladora das duas emissoras, para todos os jornalistas que estão negociando a renovação de seus contratos.

A medida já provocou a saída de outros profissionais da empresa, como Benjamin Back, que deixou a Fox Sports e foi contratado pelo SBT. Procurada, a empresa disse que os canais esportivos do grupo "estão passando por um processo de transformação."

"Jamais fui de reclamar de emprego sem me mexer. Se não estava bom, procurava outro. E nunca trabalhei por tanto tempo no mesmo lugar. Mas a ESPN não é mais o mesmo lugar. Mudou, deixou de ser meu habitat. Melancólico admitir, mas como disfarçar? Direito dela, claro", escreveu.

"Recentemente, lá de fora, veio outra alteração que modifica a relação com funcionários. A inflexível proposta do grupo para renovar contrato trazia em anexo um 'cadeado' onde se lia 'exclusividade'! E sem grandes contrapartidas. Em 2021? Nessa altura da vida, com quase 38 anos de carreira? Abrir mão de tudo? Seria frustrante, além de um retrocesso profissional. Não, eu não estava disposto a fazer isso comigo mesmo", prosseguiu.

Ele afirmou também que deixa a ESPN orgulhoso de poder ter contribuído com a emissora. "E é ótimo poder dizer 'não' quando há incompatibilidade entre o que nos é proposto e nossos planos, sonhos. Mesmo sem êxito, agradeço o empenho da diretoria brasileira, que tentou minha permanência, reconhecendo meu valor profissional', escreveu.

Em nota, a Disney afirmou que os seus canais esportivos passam por uma mudança "para oferecer um conteúdo ainda mais variado e qualificado para a audiência no Brasil". "A reformulação faz parte do planejamento da companhia que seguirá investindo em sua programação esportiva, contando com um extenso portfólio de direitos, além de uma equipe de jornalismo referência junto aos fãs de esportes."

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem