Televisão

Primeiro protagonista de 'Malhação', Danton Mello recorda início: 'Parecia que éramos os Beatles'

Novela estreou em abril de 1995 nas tardes da Globo

Danton Mello interpretava Héricles, jovem do interior que chega para estudar no Rio de Janeiro
Danton Mello interpretava Héricles, jovem do interior que chega para estudar no Rio de Janeiro - Acervo/TV Globo
Rio de Janeiro

Nostalgia e orgulho. É com essas palavras que o ator Danton Mello, 44, celebra as bodas de prata de "Malhação" (Globo), novela teen no qual interpretou Héricles, o primeiro protagonista de sua carreira. Ele fazia par romântico com Juliana Martins, 45, que deu vida à bailarina Isabella. Criada por Andréa Maltarolli e Emanuel Jacobina, a atração completa 25 anos de existência em 24 de abril deste ano. 

"A geração que assistiu à temporada de estreia lembra muito da primeira cena do meu personagem. Ele, que é um rapaz tímido do interior, chega à academia e sente um cheiro estranho. Então, ele diz: ‘Que cheiro de morcego morto é esse?’ (risos)... Até hoje as pessoas falam disso. Essa frase dele ficou marcada”, diz Danton. 

O ator ressalta que apesar de o elenco ser jovem, era composto por atores e atrizes que já tinham alguma experiência, como Fernanda Rodrigues, 40, e Carolina Dieckmann, 41, que já tinham feito novelas. Rodrigues estreou na TV em 1991, em "Vamp", e Dieckmann em 1993, na minissérie “Sex Appeal”, ambas da Globo.

Mello, que assim como Martins estreou nas telinhas em 1985, em “A Gata Comeu” (Globo), diz que o ambiente de trabalho em “Malhação” era divertido e que todos estavam empolgados para que o projeto desse certo. 

"Foi a primeira vez que tivemos um programa para jovens feito por jovens. Hoje existem muitas opções [com proposta semelhante], mas naquela época foi um fenômeno “, afirma o ator. "Era importante ter um espaço para discutir as questões dos jovens. Por isso a atração se mantém até hoje. A gente vai envelhecendo, mas tem gente nova crescendo, então sempre haverá assunto."

Hoje com 45 anos, Juliana Martins afirma que sempre acreditou na longevidade do projeto, o qual, garante, fez parte de seu amadurecimento como atriz. "Eu tinha 21 anos naquela época. O que ficou no meu coração foi o afeto de as pessoas mais ou menos da mesma idade que eu. Era um elenco pequeno. Além disso, a Bella foi uma personagem com uma curva legal, uma construção bacana."

"Tive cenas difíceis, como por exemplo quando ela teve um ataque de asma. Bella também chorava muito. Confesso que eu achei que não fosse ser uma personagem muito complexa, mas mordi minha língua e me surpreendi. Foi muito legal. Cresci muito”, afirma a intérprete da primeira protagonista de "Malhação".

O casal da ficção se diverte ao lembrar de uma época em que não existiam redes sociais, e que o contato com fãs era feito através de cartas, autógrafos, fotografias em câmeras analógicas e reportagens publicadas em veículos impressos, vendidos em bancas de revista.

"É engraçado pensar na dimensão do que funcionava ou não há 25 anos. Além da troca através de cartas e revistas, também tinha muita gente na porta da Cinédia”, relembra Juliana, aofazer referência aos estúdios da produtora de cinema onde foi construída a academia Malhação –local em que as tramas foram centralizadas até a quinta temporada do seriado.

"Parecia que éramos os Beatles”, brinca Mello. "Era até difícil de entrar e sair com o carro, de tanta gente que ficava lá. Foi um movimento muito grande", diz a atriz.

Mello conta que respondia muitas das cartas que recebia e que era comum que o público tirasse fotos com o elenco e depois voltasse com as imagens reveladas em busca de um autógrafo no verso. "Hoje em dia isso acontece muito pouco. A grande maioria das pessoas pede uma selfie”, conta ele, que retornou ao seriado teen em 2012, como o diretor de cinema Fabiano Duarte, que entrou na faculdade para dar aulas e fazer um documentário sobre kung fu. 

“Nunca imaginei que me chamariam de novo, porque Héricles marcou muito, esteve na primeira e segunda temporadas. Fiquei nervoso. Como seria o desafio? Mas o personagem foi muito legal. Já entrei sendo pai, e pensei: ‘o tempo passa, realmente’. Caiu a ficha [risos]."

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem