Televisão

CNN Brasil decide afastar William Waack dos estúdios por causa do coronavírus

Canal estreiou na televisão no último domingo (15)

William Waack, principal nome da CNN Brasil
William Waack, principal nome da CNN Brasil - Divulgação
São Paulo

Com menos de uma semana no ar, a direção da CNN Brasil anunciou que a partir desta quinta-feira (19), o jornalista William Waack, 67, fará participações diárias no Jornal da CNN direto de um estúdio montado em sua casa.

A medida foi tomada para proteger o âncora do telejornal, que faz parte do grupo de risco, da pandemia do novo coronavírus. Segundo a emissora, todos os colaboradores acima dos 60 anos estarão de home office.

"A CNN manterá suas atividades para levar informações à população sobre as tentativas de combate ao vírus, aumentou o controle de limpeza e higiene em suas instalações e determinou que parte de seus funcionários desemprenhem suas atividades à distância", disse em comunicado oficial.

Pelas próximas semanas o jornalista Daniel Adjuto ocupará o lugar de Waack na bancada da sede da CNN na Avenida Paulista. A emissora também fez questão de ressaltar que até o momento nenhum funcionário foi diagnosticado com a Covid-19.

O canal de notícias estreiou na televisão brasileira no último domingo (15).

A Record TV também decidiu afastar alguns jornalistas que fazem parte do grupo de risco do vírus –pessoas com mais de 60 anos e portadoras de alguma doença cardiorespiratória, diabetes, entre outras doenças–. O apresentador do Balanço Geral, Geraldo Luís, 48, portador de diabetes, e Renato Lombardi, 74, participam do programa através de vídeoconferência.

A secretaria de saúde divulgou nesta quinta-feira (19) que os casos confirmados do novo coronavírus no estado de São Paulo subiram de 240 para 286. Além de São Paulo, o estado do Rio de Janeiro confirmou duas mortes pela Covid-19. Ao todo, são sete mortos no Brasil pelo novo coronavírus.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem