Televisão

Em 'Amor de Mãe', Malu Galli diz que chantagem com fotos íntimas é mais uma faceta das relações abusivas

Personagem de Malu Galli terá ajuda de Vitória contra Tales

Malu Galli Marcus Leoni/Folhapress

São Paulo

Lídia era uma mulher madura, rica, que estava deprimida com término do casamento, quando conheceu Tales, um homem bem mais novo, sarado e levemente interessado no dinheiro dela. O romance, que surgiu ainda no início de “Amor de Mãe” (Globo), sofrerá uma reviravolta e deverá frustrar quem torcia pela redenção do vilão. 

Para Malu Galli, 48, que interpreta Lídia, sua personagem vai descobrir que o namorado é “uma espécie de profissional do golpe em mulheres ricas mais velhas”, tendo feito outras vítimas no passado. A partir daí, ela decidirá terminar o romance, mas Tales (Alejandro Claveaux) passará a chantageá-la com fotos íntimas. 

“Acho que essa é mais uma faceta das relações abusivas. É crime, extorsão, mas acho que tudo isso começa com uma típica relação abusiva, em que a autoestima da mulher vai gradativamente sendo deteriorada. Ela fica doente dentro da relação, tanto que ela não percebe que isso está acontecendo, extorquida, manipulada”, afirma a atriz.

Para Galli, esse tipo de golpista se aproveita de mulheres com baixa autoestima, solitárias ou que acabaram de passar por alguma desilusão para se aproximarem. No caso de Lídia, isso teria acontecido em duas etapas: primeiro com a separação dela e de Raul (Murilo Benício), e depois com a morte do filho, Vinícius (Antonio Benício)

Apesar de Tales ter, de fato, se aproximado de Lídia por interesse, a pedido de Estela (Letícia Lima), o ator Alejandro Claveaux, 36, diz que chegou a acreditar na mudança de seu personagem. 

"Achei que ele estava começando a se apaixonar, que ele a achava uma mulher interessante. A gente recebe o roteiro aos poucos, e a Manu [Dias, autora] escreve de uma maneira muito realista, então você não sabe se o personagem é vilão ou mocinho. Mas ele tinha sinais, como quando falou que não voltaria a morar na Baixada.” 

Para Claveaux, seu personagem também se revoltou com Lídia após se sentir diminuído durante um jantar do casal com o Raul e Sandro (Humberto Carrão). Segundo ele, Tales se sentiu um objeto sexual, apenas um corpo para Lídia, o que o fez aprofundar nesse lugar, ele viu que não se igualaria a ela. 

Na trama, Lídia buscará o apoio de Vitória (Tais Araújo), que é advogada, para se livrar das chantagens de Tales. “Quando chega nesse ponto a pessoa já está tão desestabilizada emocionalmente que, se não tem uma ajuda de fora acaba se afundando, acaba cedendo. A novela nesse ponto vai ser bastante educativa”, avalia Galli. 

O desfecho ainda é uma incógnita para os atores, mas a atriz disse que torce para que sua personagem dê a volta por cima e encontre uma motivação para sua vida, "alguma coisa que a faça feliz". 

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem