Televisão

Sucesso de audiência da TV Cultura, game show 'Tá Certo' terá celebridades contra bonecos

Marcelo Negrão do vôlei e os cantores Nahim e Maria Alcina estão entre os convidados

Programa Tá Certo, apresentado pelo Warley Santana
Programa Tá Certo, apresentado pelo Warley Santana - Divulgação
Fabiana Schiavon
São Paulo

Sucesso de audiência da TV Cultura, o programa “Tá Certo” (TV Cultura), com bonecos que se enfrentam em testes de conhecimento, tem novidades em sua terceira temporada. Nos episódios já gravados, o game show terá famosos contra os bonecos.

Warley Santana, o apresentador, que é tietado por crianças, adultos e idosos, contou com exclusividade ao F5 sobre o sucesso da atração e detalhes das gravações dos inéditos. 

“O programa nasceu diário e acabou ganhando o fim de semana também. A gente não esperava que daria uma audiência tão legal e nem que teria essa receptividade absurda do público. A gente faz o trabalho com carinho, mas não espera uma resposta como essa. O programa é visto no Brasil inteiro”, conta Santana. 

“Tivemos picos de 3 e 4 pontos no Ibope [em SP], o que é um número alto para a TV Cultura", conta Santana. Cada ponto do Kantar Ibope equivale a cerca de 72 mil domicílios.

Santana foi professor, tradutor e trabalha como ator, humorista e ventrículo. Já foi repórter do extinto “CQC” (Band). Junto com os produtores da atração e da TV Cultura, ele ajudou a dar personalidade aos divertidos bonecos do programa que estreou em 2017.

Com o sucesso, a emissora quis dar mais gás à atração com convidados reais. “Serão humanos contra bonecos, mas para valer. O nosso time não pode ganhar de forma forçada, por isso não pôde ter perguntas repetidas, aquelas que os ‘bonecos’ já soubessem a resposta”, conta Santana. 

Foram dois meses de gravação intensa com convidados divididos por temas. “Tiveram os campeões do vôlei, o Maurício, a Fofão e o Marcelo Negrão, por exemplo. Nesse dia, eu queria é torcer para eles e contra os bonecos!”, brinca Santana. A produção ainda reuniu nomes que já venceram o antigo Qual É a Música, do SBT, como Nahim, a Maria Alcina e Ovelha. Um trio de repentistas e anônimos entraram na escalação.

As perguntas continuam sendo feitas por celebridades que enviam vídeos. “Nós enviamos as perguntas a eles, mas muitos artistas acabam fazendo outra, porque já tinham alguma curiosidade. A Patricia Abravanel fez isso”, lembra o apresentador. 

Pelo teor educativo com as perguntas científicas, Santana conta que os episódios são usados até em uma escola brasileira do Japão. “Fiquei emocionado ao saber que eles usam a atração para manter contato com a língua brasileira”, revela o apresentador. 

Hoje, a estratégia da emissora é exibi-lo somente aos sábados, às 19h45. “A primeira ideia é tentar concentrar a audiência neste dia, não sei se isso se manterá com a estreia da nova temporada”, afirma Santana. A data de estreia ainda não foi definida pela TV Cultura.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem