Televisão

Iza e Jennifer no reality The Voice reforça representação da mulher negra na TV

'Isso é uma coisa que o Brasil precisa ver, a gente precisa estar na TV, sim'

Da esq. para dir., Michel Teló, Ivete Sangalo, Jennifer Nascimento, Tiago Leifert, Iza e Lulu Santos

Da esq. para dir., Michel Teló, Ivete Sangalo, Jennifer Nascimento, Tiago Leifert, Iza e Lulu Santos Paulo Belote/Globo

Rio de Janeiro

Pela primeira vez, o programa musical da Globo tem equilíbrio de gênero na composição dos jurados para a oitava temporada do reality The Voice Brasil, que estreia nesta terça-feira (30) depois de a novela “A Dona do Pedaço”.

A formação do júri sempre foi de três homens e uma mulher. Com a saída de Carlinhos Brown, contudo, a direção do programa chamou a cantora Iza para participar da atração ao lado de Ivete Sangalo, Lulu Santos e Michel Teló. 

Ivete afirma que a escolha de Iza é importante de todos os pontos de vista. “Não é um propósito, não é uma ideia, mas a gente sente o equilíbrio da presença, da opinião, do sentimento, de todo mundo na mesma energia, na mesma trilha. Estamos muito felizes por ela estar com a gente.”

Isabela Lima, conhecida como Iza, também tem a mesma leitura de Ivete, de que a decisão não foi proposital, mas que as “pessoas que estão aqui [no The Voice] são as pessoas de que a temporada precisa, independentemente do sexo e da cor."

Iza também destaca a presença da vencedora da segunda temporada do PopStar, Jennifer Nascimento –que é repórter dos bastidores–, como relevante para a representatividade do negro na televisão. "É um momento lindo que a gente está vivendo, que o Brasil está vivendo. Isso é uma coisa que o Brasil precisa ver, a gente precisa estar na TV, sim. Precisamos falar com milhões de  pessoas, sim. Tudo isso é muito louvável. [...] E é bom se ver na TV."

Nascida em Olaria, zona norte do Rio, Iza revela que foi chamada duas vezes para participar como candidata do reality The Voice, mas que teve medo de se inscrever. “Não ia conseguir lidar com a inscrição. Já haviam me chamado para participar quando tinha canal no YouTube. Fiquei com muito medo e não vim.”

Iza diz que sabe da importância do programa, pois ele ajuda a incentivar a cultura em um momento em que a política cultural no Brasil está sob ameaça. “The Voice Incentiva artistas novos a acreditarem na música, ajuda a descobrir novos talentos e dá novas chances a quem está aí há um tempão correndo atrás. Esse palco é abençoado e abre portas.” 

Vencedor das quatro últimas edições, Michel Teló afirma que o foco do programa é justamente nos participantes e no público de casa, e não se é do time dele, de Ivete, de Iza ou de Lulu Santos. Por isso, a escolha de virar a cadeira é difícil.

O cantor sertanejo diz que existe uma energia que rola no palco do programa durante as apresentações e que isso é algo inexplicável. ”Tem a parte técnica, mas a questão do sentimento é muito importante, de sentir o público, e realmente eu fui muito feliz nessas quatro temporadas. Tive a alegria de captar esses momentos e fazer as escolhas certas”, diz o cantor com os olhos marejados de lágrimas. 

A razão, às vezes, é deixada de lado, para que o sentimento se sobressaia, como explica Lulu Santos, que está no programa desde a primeira edição (2012). "Não posso racionalizar tanto. Tenho que ter um impulso, ser levado para querer aquilo. Estamos aqui para ouvir essa gente. Eu quero ser tocado e sentir alguma coisa.”

“A voz que ganha The Voice é a que mais emociona o Brasil. Então, vou escolher as vozes que mais me emocionam”, diz Iza, como uma estratégia para vencer Teló. Já Ivete Sangalo brinca ao dizer que os olhos do cantor sertanejo a distrai. “Teló é sorrateiro e bonito, com aqueles olhinhos dele, a gente se perde. A partir das batalhas já não vou olhar mais para ele.”

Brincadeiras à parte, Ivete afirma que a estratégia de todos os jurados é conduzir bem o programa em todas as fases e dar o carinho de que o participante precisa. O diretor artístico Creso Eduardo Macedo reforça que o programa musical é “um holofote para grandes vozes e um lugar de alegria, emoção e aprendizado, independentemente do resultado da competição. Sem esquecer, claro, de entregar um grande show musical”.

A condução do reality musical continua com Tiago Leifert,, que segue firme no posto desde a primeira temporada, em 2012. A atual temporada terá 20 episódios, sendo seis para audições às cegas (cada técnico pode usar até dois bloqueios), cinco para a fase de batalhas, quadro para rodadas de fogo, três shows ao vivo (com votação do público), uma semifinal e a grande final. O vencedor da atração ganha prêmio de R$ 500 mil e assina contrato a Universal Music.

A temporada também será ainda mais dinâmica com a permissão de os jurados usarem o "botão de bloqueio" também na etapa de batalhas. A ferramenta, que estreou na edição passada, permitia que os técnicos bloqueassem uns aos outros apenas na fase de audições às cegas.

The Voice - 8 Temporada

  • Quando Estreia 30/7, às 22h20 (sempre às terças e quintas-feiras)

O jornalista viajou a convite da emissora. 

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem