Televisão

Casagrande diz fazer 1ª Copa sóbrio e Arnaldo anuncia aposentadoria após final do Mundial

Provavelmente, essa é minha última Copa, diz Galvão Bueno

Galvão Bueno diz que Mundial da Rússia é, provavelmente, sua última Copa narrando
Galvão Bueno diz que Mundial da Rússia é, provavelmente, sua última Copa narrando - Reprodução
São Paulo

A transmissão da Globo do jogo final da Copa da Rússia terminou com declarações emocionadas de seus comentaristas, que incluíram um desabafo de Walter Casagrande e o anúncio de aposentadoria de Arnaldo Cezar Coelho. "Provavelmente, minha última Copa", disse Galvão Bueno sem dar certeza. 

“Para mim essa Copa é a mais importante da minha vida, porque eu tive uma proposta quando sai do Brasil, que era chegar aqui pela primeira vez numa copa do mundo sóbrio, permanecer sóbrio e voltar pra minha casa sóbrio. então estou muito feliz”, disse Casagrande, chorando. 

Logo em seguida, Arnaldo anunciou que está deixando a fase de comentarista para se dedicar mais à família e aos seus negócios. “Tenho novos projetos. A Globo está de portas abertas e eu sei disso, mas eu quero descansar um pouco porque, realmente, é uma vida fatigante. Quero me dedicar à família e aos meus negócios também”.

“A vida da gente é feita de fase. Tive minha fase como árbitro de futebol por muitos anos  e cheguei a apitar uma final de Copa do Mundo, que é o grande momento da vida de um árbitro. Tive minha fase de comentarista e quero dizer que está chegando ao fim também essa fase”, afirmou ele. 

“Não sei o que falar, vou falar mais tarde. Arnaldo falou, Ronaldo falou, Casagrande emocionou todo mundo. Não sei! Décima segunda Copa do Mundo. Quero muito continuar trabalhando, é minha vida, mas vamos resolver tudo com muita calma", disse Galvão Bueno. 

“Se é minha última Copa narrando? Provavelmente seja, não sei. Comecei em 1974, são 44 anos, 12 Copas. E se tiver sido [a última], foi tão especial, tão emocionante, tão maravilhosa com se fosse a primeira", concluiu o narrador.

A França ganhou a Copa da Rússia por 4 a 2 sobre a Croácia.  Desde que a Inglaterra bateu a Alemanha também por 4 a 2 em 1966 que uma decisão de Mundial não tinha seis gols marcados.  E aquela partida foi decidida na prorrogação. ​

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias