Televisão

Polícia desiste de entrar no 'BBB15' e vai esperar eliminação de Luan

Quando for eliminado do "BBB15" (Globo), o carioca Luan deverá ter como um de seus primeiros compromissos comparecer a uma delegacia. A polícia civil do Rio decidiu esperar o participante sair do reality show para tomar seu depoimento sobre o episódio em que diz ter matado um jovem no Morro do Alemão.

Ex-militar, o "brother" disse, ao se apresentar aos colegas no primeiro dia de confinamento, que acertou um tiro na cabeça de um adolescente de aproximadamente 16 anos durante a operação de pacificação do Alemão, em 2010.

Depois da declaração, a polícia chegou a anunciar que poderia ir ao Projac, complexo de estúdios da Globo, para ouvir o participante dentro da casa. O recuo se deve à falta de flagrante no caso.

Como só há o relato de Luan sobre o suposto homicídio, a Divisão de Homicídios da Capital (DH) pediu à Globo a íntegra das imagens em que o carioca menciona o episódio e, ao Exército, dados sobre sua participação em ações no Alemão.

As informações estão sendo avaliadas e, a partir da eliminação do carioca, uma data para sua convocação à delegacia deverá ser marcada. Só depois da análise dos elementos e do depoimento de Luan, a polícia decidirá se será necessária uma investigação sobre o caso.

Se, aberto, o inquérito concluir que de fato houve o crime, um mandado de prisão contra Luan poderá ser solicitado à Justiça. O participante do reality responderia a processo por homicídio decorrente de intervenção militar.

Na casa do "BBB15", Luan protagonizou o maior barraco ocorrido nesta edição do programa até agora, durante a madrugada desta quinta-feira (5). A briga gerou tumulto entre todos os confinados, especialmente Amanda, Fernando e Adrilles, que chegou a chamar o colega de "bandidinho" durante a discussão.


Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias