Televisão

'Vitória' registra pior audiência de uma estreia de novela da Record em todos os tempos

A novela "Vitória", que estreou na segunda-feira (2) na Record, não fez jus ao nome por enquanto.

A trama escrita por Cristianne Fridman, 53, registrou a pior audiência de uma estreia de novela da emissora em todos os tempos.

O primeiro capítulo marcou 7,5 pontos de média (cada ponto corresponde a 65 mil domicílios na Grande São Paulo).

Com relação à antecessora, "Pecado Mortal", a estreia de "Vitória" teve um desempenho 31% pior no Ibope.

A novela de Carlos Lombardi, que terminou na sexta-feira (30), estreou com 10,9 pontos no dia 25 de setembro de 2013.

A trama já tinha ficado marcada como a pior audiência média (5,6 pontos) de uma novela desde a criação do RecNov, complexo de estúdios da Record, em 2005.

A melhor estreia da Record desde a reativação de seu núcleo de teledramaturgia continua sendo a de "Os Mutantes", em 2008.

O folhetim de Tiago Santiago cravou 23,5 pontos de média. Dessa novela para a atual, a queda foi de 68%.

No segundo capítulo, exibido na terça-feira (3), "Vitória" registrou um ligeiro aumento na audiência. Marcou 7,8 pontos.

Mesmo com desempenho abaixo do esperado, a trama tem se mantido atrás apenas da Globo em seu horário.



Veja o ibope das estreias de novelas da Record nos últimos dez anos

2004 - Metamorphoses - 10,1
2004 - A Escrava Isaura - 12,0
2005 - Prova de Amor - 12,4
2005 - Essas Mulheres - 10
2006 - Alta Estação - 7,7
2006 - Cidadão Brasileiro - 15,4
2006 - Bicho do Mato - 15,0
2006 - Vidas Opostas - 15,6
2007 - Amor & Intrigas - 11,7
2007 - Luz do Sol - 11,6
2007 - Caminhos do Coração - 17,2
2008 - Os Mutantes - 23,5
2008 - Chamas da Vida - 19,4
2009 - Promessas de Amor - 11,8
2009 - Poder Paralelo - 13,5
2009 - Bela, a Feia - 10,1
2010 - Ribeirão do Tempo - 12,3
2011 - Rebelde - 8,8
2011 - Vidas em Jogo - 11,0
2012 - Máscaras - 11,1
2012 - Balacobaco - 8,0
2013 - Dona Xepa - 9,0
2013 - Pecado Mortal - 10,9
2014 - Vitória - 7,5

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem