Comic Con

Elenco comenta 'Turma da Mônica: Laços' e revela chance de trilogia

Filme inspirado nos quadrinhos de Mauricio de Sousa estreia em 2019

Gabriel Moreira (Cascão), Giulia Barreto (Mônica), Kevin Vechiatto (Cebolinha)  e Laura Rauseo (Magali) em cena de 'Turma da Mônica - Laços'
Gabriel Moreira (Cascão), Giulia Barreto (Mônica), Kevin Vechiatto (Cebolinha) e Laura Rauseo (Magali) em cena de 'Turma da Mônica: Laços' - SerendipityInc/Divulgação
Amanda Nogueira
São Paulo

“Turma da Mônica: Laços” só chega aos cinemas em junho de 2019, mas a possibilidade de sequências, como nos quadrinhos, já foi levantada pelo diretor, Daniel Resende (de “Bingo, o Rei das Manhãs”).

O cineasta conduziu neste sábado (8) um painel sobre o filme ao lado do elenco de atores mirins, de Mônica Sousa e do criador dos personagens, Mauricio de Sousa, durante a Comic Con Experience, em São Paulo.

“Durante muito tempo muita gente teve esperança de um primeiro filme, não é isso? A esperança continua, estamos trabalhando nisso [na possibilidade de continuações]”, disse Resende.

Durante a conversa, repleta de gírias, piadas internas e brincadeiras entre os atores, os participantes falaram sobre a escolha do elenco, as cenas mais emocionantes e as dificuldades de tirar do papel uma história já muito conhecida dos brasileiros.

“A minha bisavó conhece, todo o Brasil conhece a turma da Mônica, fico feliz em ter essa responsabilidade”, diz Laura Rauseo, que interpreta a Magali em sua primeira experiência como atriz.

Segundo o diretor, 7.500 crianças fizeram testes para o filme. Além de Laura, Giulia Barreto (Mônica), Kevin Vechiatto (Cebolinha), Gabriel Moreira (Cascão) levaram os papéis principais do live-action inspirado em uma releitura dos quadrinhos. Além dos atores mirins, Monica Iozzi e Paulo Vilhena integram o elenco.

Nesta sexta (7), também no evento que ocupa a São Paulo Expo, um painel da produtora do cartunista revelou pela primeira vez que o personagem Louco será interpretado por Rodrigo Santoro. Em um clipe exibido ao público, o ator apareceu com uma peruca loira e bagunçada, como no gibi.

Santoro enviou uma mensagem em vídeo para ser exibida durante o painel. “Foi uma honra e prazer enorme ajudar essa história sair do gibi”, disse, desculpando-se por não estar presente no evento e, ao mesmo tempo, brincando com questionamentos feitos por seu personagem. “Ou será que estou [presente]? Se eu estou em pensamento, será que eu estou? Ou não tô?”

Mauricio não confirma se Louco existe ou é fruto da imaginação do Cebolinha, mas se diz satisfeito com sua personificação na tela. “Eu tinha dúvidas de que você conseguiria fazer o Louco, mas teve sorte e sabedoria de conseguir buscar um ator que conseguisse fazer essa função. Foi um achado”, disse o criador a Resende.

A trama é uma adaptação do romance gráfico "Laços", no qual a turma busca Floquinho, o cachorro de Cebolinha, que sumiu.

A história, escrita e desenhada pelos irmãos Vitor e Lu Caffagi, fez parte de um projeto no qual artistas brasileiros criaram releituras dos quadrinhos.

Assim como o elenco, que se diz ansioso para ver o resultado final, Mauricio afirma que não chegou a terminar de ver o filme. “Eu sou muito emotivo. Eu vi uma parte do filme, a outra metade eu tava chorando e não consegui enxergar bem.”

Além do painel sobre o filme, a marca de Mauricio de Souza também levou ao evento novidades sobre linhas de produtos, uma websérie e uma parceria com a DC.

Segundo a Reuters, a produtora Mauricio de Sousa já publicou mais de 1 bilhão de revistas, exporta para mais de 30 países e atualmente representa mais de 80% da venda de quadrinhos no Brasil.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias