Aviso
Este conteúdo é para maiores de 18 anos. Se tem menos de 18 anos, é inapropriado para você. Clique aqui.

Música

Abba retorna com novo álbum após hiato de 40 anos

Grupo planeja um 'show revolucionário' com hologramas dos integrantes

Abba - Olle Lindeborg/AFP
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

AFP

A lendária banda de pop sueca Abba retorna nesta sexta-feira (5) com um novo álbum, "Voyage", após um hiato de 40 anos, e planeja um "show revolucionário", com hologramas de seus integrantes, em Londres.

Desde o seu último álbum de estúdio, em 1981, e a sua separação, em 1982, o lendário grupo de pop sueco, que tem dezenas de milhões de álbuns vendidos, não havia lançado nenhum material.

O anúncio de seu retorno, feito em setembro, durante uma cerimônia celebrada em grande estilo em várias capitais, rapidamente se espalhou pelo mundo, após anos de especulações.

Voyage, composto por 10 canções, é o resultado inesperado de um projeto no qual o Abba trabalha há anos: um show com hologramas "revolucionários". Alguns pontos permanecem um mistério, mas uma coisa é certa: quem cantará será o Abba de hoje, cujos integrantes irão controlar os movimentos de seus avatares, que irão representá-los com a aparência de 1979.

Foi durante a preparação desse projeto - em colaboração com a empresa de efeitos especiais do pai de "Guerra nas Estrelas", George Lucas - que surgiu a ideia de eles voltarem a fazer músicas juntos. Em 2018, o Abba confirmou os rumores de seu retorno aos estúdios, e sabia-se que o grupo estava gravando pelo menos duas músicas novas.

Benny Andersson, 74, e Björn Ulvaeus, 76, têm promovido o álbum nas últimas semanas, enquanto Agnetha Fältskog, 71, e Anni-Frid Lyngstad, 75, optaram por ficar de fora.

Comparações

O novo álbum não sofrerá comparações com a época de ouro do Abba? "Não temos que provar nada, o que importa se as pessoas acham que éramos melhores antes?", comentou Benny Andersson em entrevista ao jornal sueco "Dagens Nyheter". "Se o álbum não fosse bom o suficiente, não teríamos feito nada."

Para Jean-Marie Potiez, um dos maiores especialistas internacionais no grupo, "as vozes de Agnetha e Anni-Frid perderam suas notas altas, o que é normal da idade, mas ganharam profundidade e sensibilidade. Quando as duas cantam juntas, é o som do Abba."

Apesar dos anos e dos dois divórcios - Björn e Agnetha, e Benny e Anni-Frid foram casados por anos - os quatro permaneceram bons amigos.

Voyage, o nono álbum de estúdio da banda, será o seu último, confirmaram os dois "Bs" em entrevista ao "The Guardian" no mês passado.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem