Música
Descrição de chapéu grammy

Adele revela vulnerabilidade em 'Easy on Me', seu single de retorno após 6 anos

Vídeo da música já soma 25 milhões de visualizações no YouTube

Adele
Adele - Justin Tallis -24.fev.2016/AFP
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Londres
AFP

A cantora Adele, 33, lançou nesta sexta-feira (15) seu single de retorno "Easy on Me", no qual compartilha com o mundo detalhes dos traumáticos seis anos que viveu desde a publicação de seu último álbum.

Nesse período, a estrela sofreu um "ano de ansiedade" no qual seu casamento desabou, explicou recentemente.

Sua voz extraordinária não perdeu a potência, mas a letra do novo single revela uma vulnerabilidade mais profunda, marcada pelo refrão "go easy on me, baby" (seja bom comigo), cantado sobre um simples toque de piano.

Apesar de seus anos de ausência, a artista não caiu no esquecimento: seus fãs somaram mais de 25 milhões de visualizações na canção em sua página oficial do YouTube nas primeiras 16 horas após o lançamento.

A cantora de "Hello" anunciou na quarta-feira (13) que seu esperado novo álbum "30" sairá à venda em 19 de novembro.

A gravação começou há três anos, explicou ela mesma no Twitter, em um momento em que sua vida era "um labirinto de absoluta desordem e confusão interior".

Adele vendeu milhões de álbuns e ganhou vários prêmios, incluindo um Oscar e 15 Grammys, o que torna este lançamento um dos mais esperados do ano.

Rompeu recentemente seu longo silêncio em uma entrevista para a revista de moda Vogue, publicada na semana passada, na qual relatou ter vivido como uma prisioneira enquanto lutava contra a ansiedade.

"Aprendi muitas verdades sobre mim mesma ao longo do caminho. Me derramei em muitas camadas, mas também me envolvi em outras novas", escreveu no Twitter. "Por fim, voltei a encontrar meu sentimento. Ousaria dizer que nunca me senti mais tranquila em minha vida".

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem