Música

Mãe de Cazuza promove homenagem virtual para lembrar 30 anos da morte do cantor

Artista morreu em 1990, vítima de Aids

O cantor e compositor Cazuza, durante show no Palace, em São Paulo (SP)
O cantor e compositor Cazuza, durante show no Palace, em São Paulo (SP) - Masao Goto Filho/Folhapress
São Paulo

A mãe de Cazuza (1958-1990), Lucinha Araújo, 83, promove nesta terça-feira (7) uma homenagem virtual ao filho, de dentro da Paróquia da Ressurreição, no Rio de Janeiro. O evento lembra os 30 anos da morte do cantor e compositor, que foi vítima de Aids e morreu aos 32 anos.

Fundadora da Sociedade Viva Cazuza, que auxilia pacientes que vivem com HIV, Lucinha transmitirá a homenagem através do perfil da paróquia no Facebook, a partir das 19h.

Cazuza é de uma geração de artistas —entre eles o escritor Caio Fernando Abreu e o cantor Renato Russo— que transformaram em arte a iminência da própria morte. O cantor de “Exagerado” estava em turnê com seu segundo disco solo, “Só Se For a Dois”, em 1987, quando soube que tinha Aids, e foi a Boston em busca de tratamento. Veio a falecer três anos depois.

Lucinha já afirmou anteriormente não teve tempo para se despedir do filho, antes de sua morte. "Eu me recusava a falar em morte e não queria que ele falasse, o João também não queria. A gente colocou um véu na nossa frente."

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem