Música

Fisher e Chris Lake escolhem Brasil para festival de música eletrônica

Produtor e DJ fizeram 1ª edição do Not Another FKN Festival em SP e Rio nos últimos dias

DJ Chris Lake

DJ Chris Lake Divulgação

São Paulo

O produtor australiano Fisher e o DJ britânico Chris Lake escolheram o Brasil para sediar a primeira edição de seu novo festival de música eletrônica, Not Another FKN Festival, que aconteceu na última sexta (29) e sábado (30) em São Paulo e Rio de Janeiro, respectivamente.

A escolha pelo Brasil, segundo Lake, é porque os brasileiros têm uma "vibe especial" e são mais "vivos". "Como somos artistas internacionais, sempre nos impressionamos com alguns países, e aqui temos algo muito especial com os fãs", afirma o artista, que já se apresentou no país anteriormente e diz amar a cultura brasileira. 

"Vocês sabem como se divertir, independentemente de estar em festa ou não. Pode ser na praia, nos bares, restaurante...", continua. "Vocês são viciados em usar óculos escuros em todas as situações e ocasiões possíveis. Mas outro detalhe importante é o horário. Por exemplo, nos Estados Unidos a festa começa cedo e termina cedo. Aqui não, vocês não sossegam enquanto o sol não aparece, e depois disso, é mais festa".

Fisher, que já foi indicado ao Grammy e esteve no Brasil neste ano para o Lollapalooza em São Paulo, concorda com a escolha pelo Brasil e diz que, apesar de pensar em levar o festival para outras cidades do mundo, esta não é a prioridade.

"Esta é a primeira edição e queremos ver como as coisas se desenrolam. [...] Focaremos nossas energias nos eventos de São Paulo e do Rio de Janeiro. Queremos que eles se tornem memoráveis para as pessoas que participarão", afirma.

Há dois anos, o produtor lançou a música “Losing It”, que continua sendo uma das faixas mais tocadas nos festivais de música eletrônica. Apesar de lançar o festival junto a Chris Lake, ele ainda não tem uma música com o DJ. 

"Talvez no futuro, quem sabe... É engraçado, pois 99% do tempo em que estamos juntos, não conversamos sobre música. Os shows que estamos fazendo estão chamando muito a atenção, e as pessoas não imaginam o quão pouca preparação nós temos. Sem brincadeiras. Muitos podem achar que isso é algo ruim, mas eu acho algo bom, pois mostra nossa sinergia", afirma Lake.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem