Música

Rei da sofrência nordestina, Pablo volta às origens ao gravar DVD de arrocha raiz

Show foi em Salvador, e cantor exibiu silhueta mais magra após perder 28 kg

Pablo grava DVD com seus sucessos do arrocha em Salvador

Pablo grava DVD com seus sucessos do arrocha em Salvador Divulgação

Karina Matias
Salvador

Com novo visual e de volta às origens. Foi assim que Pablo, 34, um dos principais responsáveis por popularizar o ritmo arrocha em todo o país, se apresentou na madrugada deste domingo (27), no Parque das Exposições, em Salvador.

O show ao lado do tecladista Jailton Barbosa, do Asas Livre, grupo com quem ele começou a carreira, vai virar DVD e uma turnê pelo país. Segundo Pablo, que conversou com o F5 antes de subir ao palco, o projeto surgiu de pedidos de fãs e também de uma vontade dele.

"Eu gosto muito de lembrar como foi a minha carreira lá atrás, e quero resgatar [com esse show] o arrocha raiz: teclado e voz”, diz. Por isso, a apresentação não teve músicas inéditas. "Vocês vieram aqui para curtir as antigas né”, falou Pablo para o público logo no início da gravação.

O show começou com dois grandes sucessos "Tudo Azul" e "Cristina". Em uma ação promocional, todas as mulheres chamadas Cristina puderam comparecer à gravação do DVD sem pagar nada. A plateia cantou e dançou o tempo todo com Pablo e Jailton, que emendavam um hit atrás do outro, praticamente sem pausas.

Além de teclado e voz, o show contou também com a participação do saxofonista Palito. A ideia de Pablo é viajar com essa apresentação retrô pelo país durante um ano. 

MUDANÇAS NO VISUAL E NA CARREIRA

A gravação do DVD coincide com uma fase de mudanças para Pablo. Visualmente, ele está 28 kg mais magro. O novo visual foi conquistado em apenas quatro meses, de uma dieta bem restritiva. "Eu fui muito radical. Era 8 ou 80. Fiquei sem tomar o vinho do qual eu gosto, sem chupar uma bala."

Agora, ele diz já estar mais tranquilo. O seu objetivo é ganhar 10 kg de massa magra e ficar mais musculoso. "Não sou fisiculturista, não trabalho com isso. Quero manter uma vida saudável, comer o que eu quero no dia em que eu quiser, no outro dia volto a malhar", afirma o cantor, que diz ir à academia todos os dias.

Na vida profissional, Pablo revelou que optou por ficar sem vínculos com gravadoras para ter mais independência e liberdade de escolha. "Estou respirando mais livre, porque eu coloco a música onde o povão que mais gosta do meu trabalho consegue ter acesso. A pessoa que não tem condição de comprar um DVD, vai baixar [a música] sem pagar nada”, afirmou.

Apesar de ser conhecido no Nordeste como o rei da sofrência pelas letras românticas e que falam sobre paixão e amores perdidos, Pablo diz que tem uma vida afetiva bem tranquila e não passou por todas essas desilusões das canções.

Ele é casado desde os 15 anos com a mesma mulher, Adriele Campos, com quem tem três filhos. "Não é nada autobiográfico", diverte-se. "É que eu gosto de realmente expressar o que dizem as letras das músicas, acho que por isso toca tanto as pessoas", conclui.

Pablo é o nome artístico de Agenor Apolinário dos Santos Neto, que nasceu em Candeias, a 50 km de Salvador, e chegou a vender picolé para poder se manter financeiramente enquanto não fazia sucesso trabalhando com música.  

O cantor e compositor já contou se inspirar em Zezé Di Camargo e realizou um sonho ao gravar com ele e com Luciano a música "Chora Não Bebê", em 2015. Luan Santana, Thaeme e Thiago, Gusttavo Lima entre outros sertanejos também já adaptaram o arrocha ao estilo musical deles.  

Nacionalmente, Pablo estourou com o hit "Porque Homem Não Chora", de 2014, também gravado pela dupla Guilherme e Santiago. 

A jornalista viajou a convite do cantor. 

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Mais lidas