Música

Junior Lima volta a cantar e compor no Manimal; banda faz sucesso com 'Stay Close'

'Ficamos bom tempo em estúdio para descobrir nossa identidade musical'

Junior Lima e Júlio Torres
Júlio Torres (à esq.) e Junior Lima formam a dupla de música eletrônica Manimal - Divulgação
Fabiana Schiavon
São Paulo

Músico, cantor e produtor, Junior Lima, 34, está investindo de vez no Manimal, seu mais recente projeto eletrônico com parceiro, o DJ Julio Torres. Dessa vez, as canções são autorais e mais viscerais que as do projeto Dexterz – trio de música eletrônica que também tinha o violinista Amon Lima na formação.

Além de videoclipes, a dupla prepara um disco para o ano que vem. Há poucas semanas de seu lançamento, o vídeo da música "Stay Close" já tem mais de 1 milhão de visitas. "A maior diferença em relação ao Dexterz é que o trabalho é totalmente autoral agora. Antes, a gente tinha o violinista [Amon Lima] que dava uma identidade forte ao trabalho, mas era pura improvisação de músicos dentro do set de um DJ. O foco do Manimal é criação autoral", afirma Junior Lima.

A música "Stay Close" tem uma pegada mais rock sem deixar o som de pista de dança, especialidade da dupla. "Estamos tocando essa música há mais de um ano na estrada, e era o momento mais forte do show. Pensamos, pera aí, tem alguma coisa aqui!", conta Junior. 

"Esse universo da música eletrônica tem essa possibilidade. Na noite, a galera está acostumada a ter várias músicas no meio do set dos DJs que elas não conhecem, mas o que vale é a resposta pela batida, pela sensação que a música causa na hora", completa o músico. 

Outra novidade é que Junior canta na música, o que não fazia há muitos anos. "Fazemos muita coisa instrumental, mas tem uma parte do público que sentia falta de me ouvir cantar, e isso deve ter sido outro fator que chamou a atenção da galera", conta Lima.

A dupla está na estrada há quase dois anos, e já lançou o clipe da música "Think About It" que apresenta os dois artistas mascarados, como eles se apresentam nos shows. "O gênero eletrônico tem muito essa possibilidade de cair na estrada e depois lançar as músicas. É muito diferente do meu outro rolê que eu vivi, em que era preciso lançar efetivamente um álbum para depois sair em turnê", avalia Junior.

No ano que vem, a dupla deve lançar um disco. Por enquanto, eles testam tudo o que podem na pista de dança. "Ficamos um bom tempo em estúdio para descobrir nossa identidade musical, e vimos que estávamos prontos para lançar, mas ficou bem difícil conciliar as agenda de shows e de lançamentos. A ideia é lançar músicas com mais frequência até chegar ao disco no ano que vem", conta Junior. 

Os próximos lançamentos do duo terão parcerias com o Chemical Surf, dupla de música eletrônica, e com Leo Ramos, vocalista da banda Supercombo. Além dos videoclipes para o Manimal, Junior Lima está apresentando um canal no YouTube dedicado à música, em que ele leva todo o seu conhecimento aos fãs.

"O público do YouTube é mais jovem, então quando a gente começa a falar de bandas ou músicas dos anos 1980 para trás, começam a vir as reações de pessoas que nunca tinham ouvido falar naquilo, mas curtiram conhecer. Esse foi um dos fatores que mais me motivou a topar esse projeto", conta.

Lima faz vídeos semanais para o Pipocando Música. "Esse canal surgiu com cinema e fez sucesso. Agora tem games e também o de música." Para o músico, a ferramenta de vídeos na internet só aumentou a relevância do videoclipe.

"Acho que o videoclipe se manteve importante, mas ele encontrou uma nova forma de continuar sendo relevante [com o YouTube]. Todo o artista de música sente necessidade de ter uma representação visual de seu trabalho. É muito difícil não fazer um clipe, depois que foi picado por esse bichinho", brinca.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias