Música

Não podemos ser xingados, bicha não é bagunça, diz Pabllo Vittar ao reunir multidão em  SP

Show de Pablo Vittar reúne multidão na rua Augusta, na região central de São Paulo
Show de Pablo Vittar reúne multidão na rua Augusta, na região central de São Paulo - Zanone Fraissat-17.dez.2017/Folhapress


Pabllo Vittar, 23, reuniu uma multidão na tarde deste domingo (17) para realizar um show na rua Augusta, no centro de São Paulo. Durante a apresentação, a cantora levantou a bandeira da diversidade e pediu por mais direitos às minorias. 

"A gente precisa acreditar que a gente vai poder sair na rua sem ser olhado de canto, sem ser xingado, sem ser chacotado. Por que bicha, meu amor, bicha não é bagunça", disse Pabllo  Vittar. 

A cantora se apresentou no terraço da loja C&A e reuniu, segundo a organização, mais de 15 mil pessoas, o que fechou a passagem de carros da rua. A Polícia Militar não informou o número de pessoas no evento.

Pabllo  Vittar cantou seus principais hits, como "K.O", "Corpo Sensual" e "Sua Cara", esta última em parceria com Anitta e Major Lajer, levando o público ao delírio. A cantora também divulgou a música "Então Vai", que deve ser lançada em janeiro de 2018 em parceria com a marca.

O evento também contou com a participação de personalidades como Hugo Gloss, Maga Moura e Silvero Pereira, que apareceu vestido de drag queen. Sucesso como o motorista Nonato e a travesti Elis Miranda na novela "A Força do Querer", Pereira apareceu usando um body preto, meia-arrastão e longos cabelos loiros. 

LIXO

A Prefeitura de São Paulo multou a empresa que organizou o show da cantora Pablo Vittar, realizado neste domingo (17) na rua Augusta, por não ter recolhido o lixo deixado pelo público. A limpeza é uma exigência para empresas realizarem eventos em local público na capital paulista.

Foram aplicadas duas multas, que atingiram o valor de R$ 35.420. As sanções foram emitidas contra a produtora de eventos Hood, contratada pela rede de lojas C&A para realizar o evento. O empresário Marco Antônio Satt Airoli, responsável pela empresa multada, foi procurado pela reportagem mas ainda não retornou.

A Hood foi multada em R$ 18.420,79 por não ter recolhido o lixo e em mais R$ 17 mil —valor equivalente ao custo que a prefeitura teve para limpar a rua após o espetáculo.


Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem