Estilo

Rihanna tem linha de roupas suspensa e vai focar apenas lingerie e cosméticos

Cantora de R&B lançou a grife Fenty em 2019 junto com a gigante do setor LVMH

Rihanna durante evento em Paris - Martin Bureau-22.mai.2019/AFP
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Silvia Aloisi
Paris e Milão
Reuters

Rihanna e a LVMH, dona da Louis Vuitton, concordaram em encerrar a linha de moda Fenty da estrela da música menos de dois anos depois de seu lançamento. O comunicado foi feito pela gigante de artigos de luxo francesa nesta quarta-feira (10).

A LVMH disse em um comunicado que a atividade da Fenty, que está radicada na Europa, será "suspensa" à espera de condições melhores. O texto informou que o fundo de investimento L Catterton, apoiado pela LVMH, adquiriu uma parte da Savage X Fenty, a linha de lingerie de Rihanna.

"A LVMH e Rihanna reafirmam sua ambição de focarem o crescimento e o desenvolvimento de longo prazo do ecossistema Fenty se concentrando em cosméticos, cuidados com a pele e lingerie", acrescentou.

A LVMH e a cantora de R&B lançaram a grife de moda Fenty em 2019, uma manobra rara para o grupo francês, criando uma marca do nada para capitalizar a demanda crescente por colaborações de celebridades no setor de luxo.

A Fenty —que vem do nome da intérprete de "Umbrella", Robyn Rihanna Fenty— deveria tirar proveito do negócio de cosméticos conjunto da artista com a LVMH com uma linha completa de roupas, calçados e acessórios.

Tratou-se da primeira grife que o grupo ambicioso, que também inclui casas de moda célebres como Christian Dior e Givenchy, criou totalmente desde que a marca Christian Lacroix foi lançada em 1987 —e vendida em 2005 por mal ter dado lucro.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem