Estilo

Chanel aposta na simplicidade em seu primeiro desfile virtual por causa da pandemia

Coleção assinada por Virginie Viard se inspirou na década de 1960

Coleção "Passeio pelo Mediterrâneo" é assinada por Virginie Viard
Coleção "Passeio pelo Mediterrâneo" é assinada por Virginie Viard - AFP/Christophe ARCHAMBAULT
Paris

A grife Chanel apostou na simplicidade em seu primeiro desfile desde o início da pandemia do novo coronavírus, que ocorreu de forma virtual nesta segunda-feira (8), longe da era de coleções espetaculares do falecido Karl Lagerfeld.

Batizada de "Passeio pelo Mediterrâneo", a coleção assinada por Virginie Viard seria apresentada em desfile no último 7 de maio em Capri, na Itália, mas o evento foi cancelado por causa da pandemia do coronavírus. As imagens foram transmitidas nas redes sociais pela Chanel.

"O revés causado pela crise na saúde não influenciou tanto a coleção, eu já queria que ela fosse menor e mais leve, em todos os níveis", disse Viard, braço direito de Karl Lagerfeld por 30 anos, e que assumiu o seu cargo após sua morte, em fevereiro do último ano.

"Às vezes ele [Lagerfeld] se perguntava se não estava indo longe demais, mas até o final, suas ideias sempre foram brilhantes. Mas não sou assim e, acima de tudo, não é mais o mesmo momento", completou Viard.

As atrizes da década de 1960 foram as principais inspiração para a nova coleção "Passeio pelo Mediterrâneo". Saias longas, vestidos transparentes, shorts, tudo em tons de branco, rosa e azul, marcaram presença no desfile.

As Semanas de Moda Masculina e de Alta Costura de Paris que acontecerão em julho também serão realizadas virtualmente. Viard disse ter esperança de que em outubro tudo esteja de volta ao normal. "Que possamos desfilar com a música, as modelos, mesmo que haja poucos convidados", contou.

No final do mês de março, a Chanel teve a iniciativa de produzir máscaras para ajudar a reforçar os suprimentos na França.

AFP
Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem