Estilo

Mulheres tiram a roupa em protesto contra Victoria's Secret por mais inclusão e diversidade

Ação foi encabeçada pela fundadora da marca Nünude

Mulheres tiram a roupa em frente a uma loja da Victoria’s Secret em protesto por diversidade de corpos
Mulheres tiram a roupa em frente a uma loja da Victoria’s Secret em protesto por diversidade de corpos - Reprodução/Instagram

São Paulo

Um grupo de sete mulheres vestindo calcinhas e tops em tons de bege posou em frente à loja da marca Victoria's Secret em Londres, na Oxford Street, em forma de protesto pela falta de representatividade e diversidade na marca, reconhecida por seus desfiles com as modelos mais famosas internacionalmente. 

O ato foi organizado por Joanne  Baban Morales, CEO da marca Nünude, e Sylvia Mac, fundadora do projeto Love Disfigure, e aconteceu na última quinta (6) —embora só tenha sido divulgado nas redes sociais da Nünude no sábado (8). 

O protesto aconteceu antes da exibição do desfile da Victoria's Secret na televisão. A atração, no entanto, já havia sido gravada e estava no centro das discussões depois da declaração de Edward Razek, chefe de marketing da marca de lingerie, que disse que a marca não teria espaço para modelos plus size ou trangêneros. 

O grupo de manifestantes incluía mulheres negras, magras, gordas e uma mulher com bolsa de colostomia. Todas vestiam roupas íntimas e asas com penas pretas, e se intitulavam como "Fallen Angels" (anjos caídos), em referência às Angels, modelos da Victoria's Secret.

"Eu não estou tentando forçar Victoria's Secret a fazer algo que eles não queiram. Isto é sobre eles terem as modelos que eles têm e elas se encaixarem no modelo de fantasia [sexual]. Eu quero mostrar que somos todas lindas, sexies, desejadas e o mais importante, todas podemos ser uma fantasia [de alguém]", declarou Morales em uma publicação no Instagram da Nünude. 

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem