Estilo

Escola pública de Tóquio causa polêmica ao adotar uniformes da marca Armani

Filial japonesa da Armani fica a apenas 200 metros da escola

Logo da Armani em loja da marca em Metzingen, na Alemanha
Logo da Armani em loja da marca em Metzingen, na Alemanha - Michaela Rehle-16.jun.2017/Reuters

Uma escola primária pública de Ginza, um valorizado bairro comercial de Tóquio, surpreendeu os pais com um plano para adotar uniformes desenhados pela grife italiana Giorgio Armani para seus alunos.

A Escola Primária Taimei está adotando os uniformes para os novos alunos, cada um custando o equivalente a US$ 729 (cerca de R$ 2.400 ), incluindo itens opcionais --valor três vezes maior que o dos modelos atuais, informou o site "Huffington  Post" nesta quinta (8).

O escritório da filial japonesa da Armani, localizada em Ginza, fica a apenas metros 200 metros da escola.

"Fiquei surpresa, e me perguntei por que uniformes desenhados por uma marca de luxo foram escolhidos para uma escola primária pública", disse a mãe de um aluno que não foi identificada, segundo o jornal.

"Temo que uma noção equivocada de que algo caro é bom e que algo barato é ruim possa ser passada às crianças", disse a mãe, cujo filho deve começar a frequentar a escola em abril, quando começa o novo ano letivo.

Em carta enviada aos pais de alunos em novembro, o diretor da escola, Toshitsugu Wada, disse que a Taimei é uma referência em Ginza, e que a decisão de adotar os uniformes desenhados pela Armani almeja criar uma atmosfera condizente com tal instituição, afirmou o jornal.

Nenhuma autoridade da Taimei estava disponível de imediato para comentar, mas Wada publicou um comunicado no site da escola prometendo dar explicações suficientes sobre o plano. "Com humildade, aceito a crítica de que as explicações foram insuficientes e vieram em má hora. Continuarei explicando cuidadosamente a todos os interessados".

Reuters
Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem