Diversão

Mariana Santos estreia peça autoral sobre pânico e ansiedade: 'Falar disso salva a gente'

Atriz também está na TV como Carla, em 'Malhação - Toda Forma de Amar'

A atriz Mariana Santos

A atriz Mariana Santos Zanone Fraissat-6.fev.2019/Folhapress

Cris Veronez
Rio de Janeiro

Quem vê a Mariana Santos nos programas de televisão sempre sorrindo e fazendo graça nem imagina que ela é uma sobrevivente das crises de pânico e ansiedade que a acompanham desde criança. Na sexta (2) passada, ela estreou a peça "Só de Amor", que produziu com o marido, Rodrigo Velloni, no Rio de Janeiro. 

No monólogo escrito por ela, Mariana conta um pouco do seu drama de forma cômica e recheada de números musicais e elementos fictícios. A ideia inicial não era exatamente escrever uma peça autoral, mas foi o que acabou acontecendo.

"Vivo uma cantora que está num show muito importante e especial da vida dela, e algo sai errado. O público vai descobrir que, na verdade, ela está em outro lugar, em uma crise de pânico e ansiedade. (...) Ela volta para a adolescência, para a infância, e resolve questões com os pais. Isso é muito importante para vermos quem somos hoje", diz a atriz sobre a peça, que fica em cartaz no Teatro dos Quatro até 20 de outubro. 

Santos revela que começou a fazer terapia aos sete anos, idade em que já apresentava indícios de ansiedade quando estava em locais fechados. "Na terapia infantil, você desenha, usa argila. Falo sobre isso na peça. Você vai demonstrando com desenhos até conseguir falar. Depois fui ao psiquiatra porque é importantíssimo."

Por ter muita dificuldade para sair na rua e pegar metrô, Santos precisava, mesmo adulta, andar acompanhada da mãe, Maura. O teatro também lhe motivou a não desistir. “Gostava tanto de estar no palco que eu ia passando mal, mas eu ia (...) Tenho pânico de túnel, elevador fiquei sem pegar um tempão. Eu moro em São Paulo, pensa como é a minha vida. Eu venci! Odeio ônibus, estrada. Tudo o que não dá para ver a rua.”

Mariana Santos diz que foi aos 30 anos que conseguiu de fato fazer as pazes com sua vida ansiosa, mas ainda hoje tem altos e baixos. A atriz ressalta que não tem vergonha nenhuma de sua condição e encoraja outras pessoas a assumirem seus medos: “Falar disso salva a gente.” "Ninguém é anormal por ter isso. Se a minha ansiedade vier, eu vou trabalhando com ela e com as minhas questões. Eu sou muito positiva, graças a Deus."

A atriz afirma que começou a se sentir melhor desde que resolveu perder a vergonha de expor seus anseios. “Quando comecei a viajar muito sozinha de avião, pedia a mão das pessoas na hora de decolar e de aterrissar. As mãos eram ótimas, até que um dia veio uma mão mole, sem energia, mal humorada, e eu não quis mais (Risos). Aprendi que eu podia ir sozinha sem a mão de ninguém.”
 
Além de estar nos palcos, a atriz também pode ser vista na novela teen “Malhação - Toda Forma de Amar”, em que interpreta Carla, mãe dos adolescentes Raíssa (Dora de Assis) e com o Thiago (Danilo Maia).  

Santos afirma que adora explorar seu lado materno nas telinhas, já que não tem filhos: “Quando eu contraceno com eles, realmente sinto um amor… É incrível.” Aos 42 anos, ela diz que não pretende engravidar, mas que tem o desejo de adotar uma criança.

"Só de Amor"

  • Quando Sextas (21h30), sábados (21h) e domingos (20h); Até 20/10
  • Onde Teatro dos Quatro - Shopping da Gávea (R. Marquês de São Vicente, 54 )
  • Preço a partir de R$ 40 (meia)
  • Classificação 14 anos
Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias