Tony Goes

No limiar da vida adulta, Maisa tem à frente um mundo de possibilidades

Apresentadora deixa o SBT sem um destino profissional acertado

Maísa Silva deixa o SBT após 13 anos na emissora - Montagem
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

A notícia pegou o Brasil de surpresa na manhã deste sábado (3). Maisa Silva, depois de 13 anos contratada pelo SBT, está deixando a emissora no final de outubro, em busca de novos ares.

Não é de hoje que se especula que, um dia, Maisa sairia da emissora de Silvio Santos. O SBT revelou inúmeros talentos, como Mariana Ximenes, Dani Calabresa ou Renata Vasconcelos, e não segurou nenhum. Não faz parte do DNA da casa, que tem pouca tradição em teledramaturgia e uma grade sujeita aos caprichos do patrão.

Mas Maisa parecia ser um caso diferente. Ela literalmente cresceu diante das câmeras, desde que estreou no programa de Raul Gil aos três anos de idade. Silvio Santos logo se tomou de amores por aquela criança-prodígio, mandou penteá-la com cachinhos à la Shirley Temple e a transformou em convidada fixa de seu programa dominical. Descontando as vezes em que o apresentador fez sua pupila chorar ou a constrangeu com perguntas inconvenientes, os embates entre os dois renderam alguns dos momentos mais divertidos da TV brasileira do começo deste século.

A menina cresceu, e logo surgiu um problema: o que fazer com ela agora? Maisa estreou como atriz na novela “Carrossel” (2012), em que teve participação discreta. Mas ganhou cancha e, nos últimos anos, se deu melhor em inúmeros filmes voltados ao público juvenil.

Em paralelo, desenvolveu uma marcante presença digital, e hoje é uma das maiores influenciadoras do país. Também adquiriu uma sensibilidade política bem mais à esquerda que a de Silvio Santos, um defensor incondicional do governo Bolsonaro. Pautas progressistas como o veganismo e a defesa dos direitos de pessoas transexuais são frequentes em seu perfil no Twitter.

Maisa completou 18 anos em maio passado. Apesar da pandemia, parecia estar com a vida ganha. Seu talk show das tardes de sábado é um sucesso comercial, e são raras as marcas que não buscam seu endosso. Mesmo assim, ela queria mais.

A própria apresentadora diz que sai do SBT sem brigas e sem um projeto definido, em um vídeo divulgado neste sábado no YouTube. Fontes oficiais e informais da emissora confirmam que ela não assinou com a Globo, nem com qualquer outro canal ou plataforma.

Ao que tudo indica, ela quer mesmo dar um tempo. Estudar, viajar, descansar a própria imagem. Sair dos holofotes pela primeira vez desde que era pouco mais do que um bebê e levar a vida normal de uma garota de sua idade: namorar, se divertir, enfiar o pé na jaca sem que isso vire manchete no dia seguinte.

Maisa tem tudo nas mãos. Dinheiro, fama, juventude, beleza e uma certa sabedoria precoce, além de uma carreira muito bem gerenciada até o momento. Se resolver voltar ao showbiz daqui a um ou dois anos, encontrará todas as portas escancaradas. Não ficarei surpreso se ela abrir sua própria produtora de conteúdo.

Mais delicada é a situação do SBT, que está tendo um “annus horribilis”. A emissora perdeu o Chaves, boa parte de seu faturamento publicitário e a pouca credibilidade que ainda tinha na área jornalística. Silvio Santos, que completa 90 anos em menos de dois meses, não grava nada desde o final de 2019. Maisa era um atalho para o futuro, que agora está cada vez mais nebuloso.

Tony Goes

Tony Goes tem 60 anos. Nasceu no Rio de Janeiro, mas vive em São Paulo desde pequeno. Já escreveu para várias séries de humor e programas de variedades, além de alguns longas-metragens. E atualiza diariamente o blog que leva seu nome: tonygoes.com.br

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem