De faixa a coroa

Lucas Malvacini celebra dez anos de Mister Brasil e relembra assédio com bom humor

Dois anos após título, modelo fez sucesso como Anjinho de 'Amor à Vida'

O ator e modelo Lucas Malvacini

O ator e modelo Lucas Malvacini Instagram/lucasmalvacini

Lucas Malvacini, 31, comemora em 2021 dez anos de seu título Mister Brasil. A fama conquistada no concurso de beleza masculino ajudou o modelo a se inserir na dramaturgia, um grande sonho, com a oportunidade de interpretar Anjinho, de "Amor à Vida" (Globo, 2013-2014), ou o bombeiro Rômulo do humorístico Vai Que Cola (Multishow), em 2017, além de peças teatrais e cinema. "Estou mais maduro, observador, falando menos e ouvindo mais."

"Passou rápido. Esses dez anos me trazem mais uma confirmação de que a nossa vida é breve, um sopro", diz o modelo e ator, que administra uma empresa de marketing digital e tem investido na produção de conteúdos de bem-estar e alimentação saudável em seu perfil no Instagram.

"Sou vegetariano desde 2018, e tenho me dedicado aos esportes e aos estudos", afirma Malvacini, que veio do interior de Minas Gerais, Juiz de Fora. "Recordar este momento me traz uma nostalgia gostosa dos vinte e poucos anos, época em que começava a vida artística. Início de tudo! Aprendi que nada é permanente. As coisas mudam o tempo todo, por isso é essencial estar consciente das nossas decisões."

Em sua primeira participação em concursos masculinos, Lucas Malvacini superou 38 candidatos para conquistar o título de Mister Brasil CNB (Concurso Nacional de Beleza) de um corpo de jurados composto apenas por mulheres. "Lembro de muita coisa, inclusive da minha reação ao ganhar o concurso. Por um momento pensei que ficaria em segundo lugar. Foi emocionante e é muito gostoso recordar esse dia", diz o ator e modelo, que recebeu a faixa do antecessor, o gaúcho Jonas Sulzbach –que mais tarde participou do Big Brother Brasil.

O título de beleza impulsionou não só sua carreira na moda, mas proporcionou a realização do desejo de se tornar ator. Dois anos após Mister Brasil, Malvacini participou de "Amor à Vida', interpretando Anjinho, par romântico de Félix (Mateus Solano). Com a exposição, sua vida pessoal passou a ser manchetes em sites de notícias de celebridades e fofoca, principalmente quando engatou namoro com Bárbara Evans.

"O assédio sempre existiu e ainda existe até hoje. Vejo pelo lado positivo da situação, entendo como uma forma de reconhecimento do meu trabalho. O mais curioso disso tudo era o público achar que eu era rico além de bonito, e que minha vida não tinha dificuldades. Se elas ao menos soubessem da realidade dos bastidores", diz Malvacini, que revela receber cantadas de homens e mulheres até hoje e as leva com muito bom humor.

Entre os vencedores do Mister Brasil CNB, Lucas Malvacini é considerado um dos participantes que mais soube aproveitar o título. "Naquela época foi muito interessante. Tive fama e reconhecimento como Mister Brasil. E isso é engraçado, porque nunca tive muito interesse pelo mundo dos concursos. Queria ser ator, e achava que o concurso poderia ajudar na carreira. Deu certo!"

"Fiz alguns trabalhos na TV, no cinema e teatro. Tenho planos para tentar algum projeto na TV, e ainda faço trabalhos publicitários como modelo. A correia não pára", diz o ator e modelo, que ressalta que os atuais concursos de beleza precisam passar por uma reciclagem. "Passamos por transformações em todas as esferas de nossas vidas. É urgente a necessidade de reciclar e ressignificar os concursos para que eles não percam ainda mais a força e o prestígio."

De faixa a coroa

Fábio Luís de Paula é jornalista especializado na cobertura de concursos de beleza, sendo os principais deles o Miss Brasil, Miss Universo, Miss Mundo e Mister Brasil. Formado em jornalismo pelo Mackenzie, passou por Redações da Folha e do UOL, além de assessorias e comunicação corporativa.
Contato ou sugestões, acesse instagram.com/defaixaacoroa e facebook.com/defaixaacoroa

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem