De faixa a coroa

'O jovem precisa de oportunidades', diz jovem do Paraná que foi coroada Miss Teen Eco

Estudante de medicina Maria Eduarda Valotto quer estimular protagonismo jovem

Maria Eduarda Valott, a Miss Eco Teen 2019
Maria Eduarda Valott, a Miss Eco Teen 2019 - Divulgação

A paranaense Maria Eduarda Valotto realizou, aos 19 anos de idade, uma conquista que poucas brasileiras tiveram até hoje. Ela venceu em dezembro de 2019, no Egito, o concurso Miss Teen Eco International​, subindo um importante degrau para sua carreira no nicho das faixas e coroas.
 
“É um momento muito especial, em que posso tirar bastante proveito para mim em um sentido positivo, contribuindo para o meu crescimento não só como miss, mas também como pessoa”, contou ela em conversa com o F5.
 
Com o título, Valotto tem a oportunidade de realizar uma de suas ambições, que é defender causas ambientais globais, além de inspirar outros jovens. Para ela, a juventude tem desejo de ser mais atuante em todos os setores da sociedade, porém falta estudo, disposição e oportunidades.
 
“A juventude quer, sim, e cada vez mais, ter participação social e política. Esse foi, inclusive, um tema bastante discutido no concurso”, diz ela, que competiu durante duas semanas com outras 30 meninas pela coroa.


 
“Eu sou muito a favor do estudo para ter uma boa formação, ser uma pessoa bem-sucedida e poder contribuir. Existe uma busca por conhecimento, no mundo todo, mas para que o jovem busque capacitação, precisa de oportunidades. No Brasil ainda falta um pouquinho”, analisa.
 
A miss acredita também que, agora coroada, pode contribuir para que outros adolescentes busquem, assim como ela, se destacar. “Quero estimular, da maneira que eu puder, que outros como eu corram atrás de seu protagonismo. Esse é um bom caminho para quem busca transformação tanto da sociedade quanto da política. Seja um jovem de opinião formada que busca realizar seus sonhos”.

CARREIRA DE MISS

A coroa também traz para Valotto a chance de se tornar uma “miss de carreira”, ou seja, ter um currículo recheado de concursos. Entre seus ídolos estão Júlia Horta, Miss Brasil Universo 2019, e Raíssa Santana, Miss Brasil Universo 2016.
 
“Faz parte do meu sonho e pretendo participar de novo quando estiver pronta em tudo: corpo, maturidade, inglês, fluência e profissional. Sou estudante de medicina e me formo com 24 anos, por isso talvez com 25 seja uma boa idade para voltar ao mundo das misses”, detalha ela, que almeja a coroa de Miss Universo.
 
Natural de Cianorte (PR), Valotto segue morando no Brasil e conciliando sua agenda de miss como os estudos na universidade. “Minha rotina de estudos é muito puxada, então eu tento conciliar ao máximo. Abri mão de muita coisa na faculdade para marcar presença no concurso, mas não quero largar nem um e nem outro, pois ambos são muito importantes para mim e para o meu futuro”, conclui.​

De faixa a coroa

Fábio Luís de Paula é jornalista especializado na cobertura de concursos de beleza, sendo os principais deles o Miss Brasil e Miss Universo. Formado em jornalismo pelo Mackenzie, passou por Redações da Folha e do UOL, além de assessorias, como a da Fox.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem