De faixa a coroa

Brasileira não faz segundo corte e é eliminada do Miss Universo 2019

A mineira Júlia Horta, 25, ficou entre as 20 semifinalistas mas não avançou no Top 10

Retrato da Miss Brasil 2019 Júlia Horta, no estúdio da Folha
Retrato da Miss Brasil 2019 Júlia Horta, no estúdio da Folha - Bruno Santos/ Folhapress
São Paulo

Após ser favorita disparado entre os fãs e especialistas de concursos de beleza, a mineira Júlia Horta, 25, foi eliminada da competição. Após entrar no grupo de 20 semifinalistas, ela não fez o segundo corte do Miss Universo 2019 e não entrou no Top 10. 

O concurso aconteceu na noite deste domingo (8), em Atlanta, nos Estados Unidos, e recebeu 90 candidatas que disputavam a coroa da filipina Catriona Gray, 25. No grupo de 10 semifinalistas ficaram as misses Estados Unidos, Cheslie Kryst, Colômbia, Gabriela Tafur, Porto Rico, Madison Anderson, África do Sul, Zozibini Tunzi, Peru, Kelin Rivera, Islândia, Birta Abiba Thorhallsdottir, França, Maeva Coucke, Indonésia, Frederika Alexis Cull, México, Sofía Aragón, e Tailândia, Paweensuda Drouin. Uma delas será eleita Miss Universo 2019.

O Miss Universo é considerado uma das mais importantes competições de beleza do planeta ao lado do Miss Mundo, e celebrou nesta noite sua 68ª edição com um formato desgastado. 

Desde que o presidente americano Donald Trump vendeu os direitos do concurso em 2014, o certame vem tentando com muito afinco ser "pop" e inclusivo. Porém, a organização deve ter percebido que é vital para o evento, e também seu maior desafio, mudar a fama jurássica de propagador da objetificação do corpo feminino. 

Em um formato enxuto, o concurso de 2019 teve apenas dez dias de confinamento e um cronograma de atividades escasso. Apesar da impressão de desleixo, o evento celebrou o retorno da rede latina Telemundo para transmissão da final em espanhol. A parceria foi interrompida após declarações polêmicas de Trump –à época ainda candidato presidencial.  

No Brasil, a transmissão ficou por conta da Band TV (com atraso) apresentado por Renata Fan, Miss Brasil 1999. Além disso, também haviam opções na TV paga e na internet.

De faixa a coroa

Fábio Luís de Paula é jornalista especializado na cobertura de concursos de beleza, sendo os principais deles o Miss Brasil e Miss Universo. Formado em jornalismo pelo Mackenzie, passou por Redações da Folha e do UOL, além de assessorias, como a da Fox.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem