Aviso
Este conteúdo é para maiores de 18 anos. Se tem menos de 18 anos, é inapropriado para você. Clique aqui para continuar.

Zapping - Cristina Padiglione
Descrição de chapéu mostra de cinema

Heloísa Perissé assume a prefeitura na 2ª temporada de 'Cine Holliúdy'

Nova safra avança nos anos 1974 e já tem data de estreia na Globo

Heloisa Perissé em cena em Cine Holliúdy
Socorro (Heloísa Perissé) chega com as roupas do marido ao posto de prefeita da cidade - Estevam Avellar/Divulgação
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Sucesso de audiência e crítica em sua 1ª temporada, "Cine Holliúdy" volta à tela da Globo para uma 2ª temporada.

Nessa nova etapa da história que tem a disputa entre cinema e TV como pano de fundo, a personagem Maria do Socorro (Heloísa Perissé) é a nova prefeita de Pitombas. Socorro mudou-se de São Paulo com a filha Marylin (Leticia Colin na 1ª temporada) para viver ao lado do prefeito de Pitombas, Olegário (Matheus Narchtergaele).

Vaidosa e ciumenta, controla Olegário na palma da mão e sempre consegue o que quer, mesmo que às custas dos cofres da prefeitura. Agora ela estará do outro lado da história, como prefeita, e terá como principal obstáculo para uma boa gestão ninguém menos que o marido, Olegário.

A 2ª temporada de "Cine Holliúdy" é criada e escrita por Cláudio Paiva e Marcio Wilson, com direção artística de Patricia Pedrosa, e tem estreia prevista para 23 de agosto.

Tributo ao cinema, a série tem tom de paródia e investe em um variado leque de gêneros: pornochanchada, romance, comédia, filme bíblico, terror, policial, sobrenatural, aventura, musical e ficção científica.

O ano da nova safra é 1974, quando a TV já está estabelecida em Pitombas e Francisgleydisson (Edmilson Filho) terá de lutar para manter seu amado cinema em funcionamento, com o apoio de Francisca (Luisa Arraes), que chega à cidade em busca do pai.

A série explora acontecimentos, símbolos e referências da cultura nordestina, brasileira e cultura pop mundial da década de 70.

Zapping - Cristina Padiglione

Cristina Padiglione, 50, é jornalista e escreve sobre assuntos relacionados à televisão. Ela cobre a área desde 1991, quando a TV paga ainda engatinhava. Ela passou pelas Redações dos jornais Folha da Tarde (1992-1995), Folha (1997-1999) e O Estado de S. Paulo (2000-2016), entre outras publicações. Ela também tem o blog Telepadi (telepadi.folha.com.br), hospedado no site da Folha.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem