Zapping - Cristina Padiglione

Sem pagar Kantar Ibope, Band fica no escuro sobre dados de audiência

Emissora inicia um movimento de renegociação com instituto que mensura audiência no Brasil

José Luiz Datena
José Luiz Datena volta a assumir cabelos brancos - Reprodução

Com caixa em baixa devido ao recuo de anunciantes afetados pela pandemia, a Band deixou de pagar o instituto Kantar Ibope, única empresa que mensura a audiência de TV no Brasil. A prioridade, no momento, é a folha de pagamentos dos funcionários e colaboradores.

O grupo informa que vem renegociando com a Kantar um novo acordo, sem previsão de retomar o serviço. Até lá, o canal pode até ter uma noção de quantos pontos os seus programas vêm registrando em audiência, graças a amigos de agências de publicidade e outros canais, mas não tem os dados concretos em relatórios próprios, algo fundamental para vender a anunciantes os espaços em intervalos e merchandisings.

Não se tem notícia de nada similar a isso desde que o Ibope começou a medir audiência de TV no país, há mais de 40 anos. A partir do movimento da Band, outras emissoras passaram a conversar com a Kantar Ibope para renegociar seus contratos, acreditando que já não é possível se pagar o que antes de pagava por esse serviço.

TV PIRATA

A pane ocorrida na abertura do Jornal Nacional na terça-feira (12) levou Marcelo Adnet a ressuscitar o crítico nordestino de esquerda, personagem do extinto Tá no Ar, agora irritado porque lhe roubaram o discurso contra a Globo. O assunto foi paródia do Sinta-se Em Casa, série de pílulas diárias no Globoplay  

Marcelo Adnet como crítico da Rede Globo
Marcelo Adnet como crítico da Rede Globo para a série Sinta-se em Casa, do Globoplay - Reprodução

UNIÃO

As emissoras públicas de rádio e TV do nordeste lançaram um programa em pool batizado de Giro Nordeste, com notícias de toda a região e distribuição para todos os canais e respectivas redes sociais. O título estreou nesta quinta-feira (14), com entrevista de Drauzio Varela gerada pela TV Bahia.

RETOMADA

A Record vai retomar o Made in Japão a grande atração anunciada para a estreia de Sabrina Sato aos domingos, que durou apenas três semanas e saiu do ar devido à pandemia. Como o programa vinha amargando baixa audiência, a emissora suspendeu a exibição do reality, que está praticamente todo gravado, para re encaixá-lo nas noites de sábado.

Agora, o Made in Japão recomeça do zero, a partir do dia 23, às 22h30. Serão seis episódios, mais a final, a ser apresentada ao vivo e ainda não definida, com previsão de encerramento na última semana de junho.

A BOA DO DIA

Encontro mostra pessoas que descobriram novas atividades durante isolamento
Globo, às 10h45

AUDIÊNCIA

21,2 pontos
teve “Êta Mundo Bom” na quarta (13) no Vale a Pena Ver de Novo

19,5 pontos
teve “Novo Mundo”, reprise na faixa da novela das seis da Globo​

Zapping - Cristina Padiglione

Cristina Padiglione, 48, é jornalista e escreve sobre assuntos relacionados à televisão. Ela cobre a área desde 1991, quando a TV paga ainda engatinhava. Ela passou pelas Redações dos jornais Folha da Tarde (1992-1995), Folha (1997-1999) e O Estado de S. Paulo (2000-2016), entre outras publicações. Ela também tem o blog Telepadi (telepadi.folha.com.br), hospedado no site da Folha.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem