Colo de Mãe
Descrição de chapéu Agora

Mães e filhos em isolamento vão ter aprendizados que escola nenhuma irá ensinar

As lições de uma pandemia

Pandemia do novo coronavírus mudou rotina das mães em casa
Pandemia do novo coronavírus mudou rotina das mães em casa - Andrey Kiselev/ stock.adobe

No começo, veio o medo. Depois, a sensação de que tudo acabaria em 15 dias. Em seguida, veio a hashtag #quarentenanãoéférias. Algumas escolas, inclusive, deram férias. Outras, iniciaram as aulas online imediatamente, na expectativa de que, em julho, as famílias das crianças que lá estudam pudessem desfrutar das férias de inverno viajando.

Já se passaram 115 dias desde que o isolamento social foi decretado no estado de SP e em outras localidades por causa da pandemia de coronavírus e o medo inicial deu espaço ao cansaço. Houve adoecimento mental e, em muitas famílias, os casos de Covid-19 são cada vez mais frequentes.

Entre as mães, a nova rotina, com um home office improvisado e a sala de aula dentro de casa, trouxe exaustão. As reclamações eram frequentes. Ninguém queria mais saber de aula online e todas clamavam pelo fim da quarentena.

No entanto, ao sair o anúncio de que as aulas devem retornar em setembro, 8 em cada 10 mães, segundo pesquisa Datafolha, são contra a reabertura das escolas. O motivo é muito simples: não enxergam ainda segurança sanitária e de saúde para as crianças.

E, em se tratando de mãe, nada vale a vida de um filho. Muitas pedem o cancelamento do ano escolar. Outras dizem que seus filhos não voltarão para a escola e há quem não veja a hora de ter essa rede de apoio de volta.

O fato é que, passado o susto inicial e o cansaço sem fim, nós mães entendemos quais são as lições dessa pandemia para nossos filhos. Em primeiro lugar, eles estão entendendo o que é vida em sociedade. Aprendem, assim, uma boa dose de empatia e solidariedade.

Afinal, nós não estamos imaginando como seria estar no lugar dos outros. Estamos vivendo na pele como é estar no lugar de cidadãos do mundo que ficaram distanciados antes de nós. Nossos filhos estão aprendendo a ter paciência, a se recolocar diante do mundo. Aprendem a lidar com a saudade, a olhar a professora com outros olhos.

As crianças exercitam, a cada dia, disciplina, cooperação e colaboração. Sabem que é preciso estar logadas e atentas na hora da aula, que usar o uniforme é importante, que ficar em casa vai proteger o vovô e a vovó.

Entendem que a conexão cai de forma alheia à nossa vontade, mesmo com a conta da internet em dia. Mas, por fim, o que as crianças têm aprendido e ensinado para as mães é que a base do amor é o que vale e estar juntos num momento tão delicado ficará em nossa memória para sempre.

Agora

Colo de Mãe

Cristiane Gercina, 41, é mãe de Luiza, 13, e Laura, 8. É apaixonada pelas filhas e por literatura. Graduada e pós-graduada pela Unesp, é coordenadora-assistente de Grana do jornal Agora, empresa do Grupo Folha. Quer ver o desenho do seu filho publicado na coluna? Envie-o para o e-mail colodemae@grupofolha.com.br com nome completo e idade da criança, nome e celular do responsável.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem