Colo de Mãe
Descrição de chapéu Agora

Está preparada para sair com seu filho?

Isolamento entra em nova fase no estado; shoppings vão reabrir, mas pandemia de coronavírus não acabou

Fotolia

Estamos vivendo uma situação sem precedentes na história da humanidade. Embora os seres humanos já tenham vivenciado outras “pestes e pragas”, a pandemia do novo coronavírus está modificando uma forma de vida que levamos décadas para construir.

Um meme nas redes sociais brinca com a situação, dizendo que é muito difícil e cansativo fazer parte de um momento histórico. E o nível de dificuldade para mães é, no mínimo, o dobro do que para os demais —esta última parte não está no meme, claro, foi acrescentada por mim mesma.

Até segunda ordem, as escolas estão fechadas em todo o estado de São Paulo e não há previsão de reabertura. Mas, começamos nesta segunda-feira (1) a viver a retomada de algumas atividades em alguns locais de nosso estado.

Sabemos que, oficialmente, há setores que não fecharam. E, extraoficialmente, muitos outros não se abalaram com a pandemia e levaram a vida de forma normal, como se nada estivesse acontecendo.

Essa atitude, aliada ao fato de que somos o estado mais populoso da federação, coloca São Paulo no topo da epidemia.

A abertura tem início nesta semana, mas os dados mostram que ultrapassamos a marca de 101 mil casos da doença em SP, chegando a mais de 7.000 mortes no estado. Com estes números, o questionamento que fica para as mães é: você está preparada para sair com seu filho e dar uma volta no shopping, como fazíamos antes desta pandemia?

Eu, de verdade, não estou. Mesmo sabendo dos protocolos de retomada, com horários reduzidos de funcionamento, possível medição de temperatura, oferecimento de álcool em gel e tantos outros cuidados prometidos.

Não me sinto segura ainda a andar pelas ruas calmamente, como antes, e expor minhas filhas ao risco de adoecimento. De forma geral, não sou uma pessoa que tem muitos medos ou vive de paranoias. Costumo ser bem tranquila, mas, neste caso específico, eu ainda não me sinto preparada.

E acho que essa insegurança inicial é normal. Gosto de pensar nos meus sentimentos e respeitá-los. Seria melhor se nós, mães e pais, nos sentíssemos totalmente seguros para a retomada, mas talvez não seja assim em todas as famílias. E os filhos sentem.

Sei que a quarentena está sendo muito difícil para todos, especialmente para quem tem filhos e que acompanhar aula online é pesado, mas acredito que temos ainda que ter paciência. Com o número de mortes e casos subindo, a abertura das escolas deverá ser bem lenta, para garantir segurança da sociedade em geral.

Fico imaginando como será essa reabertura das unidades. É algo pelo qual torcemos, pais e filhos, pois a falta que nossos pequenos estão sentindo dos professores e dos amiguinhos é grande. Embora as aulas online são o que temos hoje —e há também coisas boas neste modelo— nada substitui a presença.

Para mim, a escola é o primeiro microcosmo da sociedade. Nela, aprende-se muito mais do que ABC, adição e subtração (falando do básico total). Aprende-se sobre empatia, amizade, solidariedade, vida em comunidade, respeito e disciplina.

Não estou preparada para a reabertura, mas vou me preparando. Este é o caminho agora. Vamos juntas?

Agora

Colo de Mãe

Cristiane Gercina, 40, é mãe de Luiza, 12, e Laura, 7. É apaixonada pelas filhas e por literatura. Graduada e pós-graduada pela Unesp, é editora-assistente de Grana do jornal Agora, empresa do Grupo Folha. Quer ver o desenho do seu filho publicado na coluna? Envie-o para o e-mail colodemae@grupofolha.com.br com nome completo e idade da criança, nome e celular do responsável.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem