Biblioteca da Vivi

Dia das Mães de 2020 será lembrado nos livros do século

Literatura é aliada na arte de dar significado a realidades diferentes

Artista Eduardo Kobra posa com a obra Coexistencia, mural de sua autoria, em seu espaço na cidade de Itu (SP)
Artista Eduardo Kobra posa com a obra Coexistencia, mural de sua autoria, em seu espaço na cidade de Itu (SP) - Rebeca Reis/AGIF

Data que costuma marcar a memória afetiva dos leitores, o Dia das Mães deste ano será lembrado pela quarentena imposta pela Covid-21 por muitas décadas. Entrará para os livros de história e será tema de obras de ficção.

Neste final de semana, muitas famílias não poderão se encontrar fisicamente e será necessário dar um novo significado à data para seguir em frente. Será preciso, então, não só atribuir um novo sentido às vídeochamadas, como também refletir sobre como deverão ser os próximos anos.

Como a conexão da internet, essa transição não será fácil: a ligação poderá falhar e até se perder no meio do caminho. Mas, como em outros momentos difíceis e decisivos, a humanidade vai superar e se transformar. Para melhor ou para pior.

Destruir é sempre mais fácil do que reconstruir, claro. Com mais de 4 milhões de infectados no mundo e tantas incertezas pela frente, a tarefa de repensar o feriado exige um exercício moral complexo.

Por interpretar o passado e redimensionar o futuro, a literatura é uma aliada na arte de dar sentido à vida. Dá palavras que jamais pensaríamos a pensamentos e emoções e ajuda a encontrar um propósito em cada situação. Possibilita a chance de ser protagonista da história do outro, com seus erros e acertos, sem sair do sofá. E sem ter de arcar com as consequências depois. É um eterno ensaio da vida.

Assim como os homens, desta vez a própria literatura também terá de se reinventar. Se por um lado o mercado literário entrou em crise com as livrarias fechadas, a pandemia do coronavírus incentivou empresas como Amazon e Google a disponibilizar diversos livros gratuitamente em suas plataformas.

A primeira, por exemplo, já colocou 1 milhão de livros gratuitamente no Kindle Unlimited (leitor de livros digitais da empresa). Desses, cerca de 50 mil títulos podem ser baixados sem a necessidade de usar a plataforma. Já o Google Play disponibilizou diversos títulos grátis, assim como a Livraria Cultura.

Nesta quarentena, incentive a sua mãe a ler um livro. O hábito pode fazer toda a diferença no isolamento dela e no seu. Foi o que minha mãe, Thais, me deu e um dos valores que deve ser lembrados neste e nos próximos Dias das Mães.

Biblioteca da Vivi

Vivian Masutti, 34, é jornalista formada pela Cásper Líbero e bacharel em letras (português e francês) pela USP (Universidade de São Paulo), onde também cursou a Faculdade de Educação e obteve licenciatura plena em língua portuguesa. No Agora, é coordenadora da Primeira Página.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem