Biblioteca da Vivi

Nos cinemas, livro 'Turma da Mônica: Laços' é volta nostálgica aos anos 1980

Leia entrevista com os autores dos quadrinhos

Monica Laços
O livro "Turma da Mônica Laços" - Divulgação

O filme “Turma da Mônica Laços”, que bateu no início do mês a marca de 2 milhões de espectadores, é um convite para conhecer melhor a história em quadrinhos dos irmãos Lu e Vitor Cafaggi que deu origem à produção. Ao mesmo tempo em que “Laços” (R$ 41,90, 82 páginas, Panini) inova ao ser uma graphic novel (um romance gráfico), ela retoma os elementos simples que fizeram da turminha de Mauricio de Sousa um sucesso até hoje.

Enquanto Vitor retrata Mônica, Cebolinha, Magali e Cascão por volta dos sete anos de idade, Lu fica responsável pelos rabiscos que dão forma às lembranças da turminha. Como quando Cebolinha ganhou Floquinho, seu melhor amigo. 

Com traços finos, fundo esfumaçado e cores em tom pastel, o livro começa por aí: apresentando o início da relação dos dois (que, na vida real, começou em 1963, quando Mauricio criou Floquinho). Depois, salta no tempo e nos apresenta o Cebolinha que já conhecemos. Arteiro e louco para tirar um sarro com a amiga Mônica. 

Os amigos têm de deixar as brincadeiras e as coelhadas de lado para se unir quando Floquinho foge de casa . “O filme trabalhou em outros lugares o peso emocional que a gente quis que trouxessem para os quadrinhos. O que o Floquinho significa para o Cebolinha, por exemplo, isso está inteirinho no olhar do Kevin Vechiatto [ator]”, avalia Lu. 

A desenhista não tem dúvidas a citar sua personagem favorita, que, de fato, rouba a cena com boas sacadas. “É a Magali e foi quem eu mais gostei de trabalhar em ‘Laços’ também. A Laura Rauseo [atriz] faz uma Magali encantadora." 

“Adoro o equilíbrio que ela encontrou junto com a equipe, porque a Magali não é uma personagem fácil. Ela é doce e enxerga a vida com olhos doces também. E, ao mesmo tempo, tem as tiradas mais inteligentes. A Laura trouxe um senso de humor muito fino para ela. Ela é, em si mesma, um ponto de equilíbrio, e faz o mesmo para a dinâmica da turma também", completa.

Vitor destaca as diversas referências que o filme faz, mantendo um clima gostoso dos anos 1980. “’Laços’ com certeza é a graphic novel brasileira mais vendida de todos os tempos e, com o filme, o interesse por ela aumenta, como com o público adulto”, avalia ele.

 Muitas cenas e diálogos da HQ foram reproduzidos, como o momento em que os quatro personagens estão no quarto do Cebolinha rascunhando um plano para procurar o Floquinho ou quando eles caem na floresta e apenas Mônica, Magali e Cascão perdem os sapatos: uma brincadeira com os quadrinhos de Mauricio de Sousa, que desenha sapatos apenas para o Cebolinha.

“Gosto muito da hora em que Mônica está pegando a roupinha para ir para o parque e pega a roupa de ratinho rosa. Ela estranha e devolve. Ela se fantasia assim no filme as ‘Aventuras da Turma da Mônica’. E acho muito legal o jeito que eles conseguiram pegar o tom instrumental da Mônica no filme. Se tivesse que escolher uma referência, seria essa”, diz Vitor, referindo-se ao primeiro filme, de 1982, “As Aventuras da Turma da Mônica – Um Amor de ratinho”, em que a personagem vai a uma festa à fantasia usando o traje. 

Na HQ, Vitor conta que ele e a irmã tiveram a ideia de vestir Mônica de ratinho para compor uma cena em que todos os personagens usam fantasias. “O filme da década de 1980 foi o primeiro da Turma da Mônica e é muito nostálgico para nós.”


MAIS VENDIDOS

FICÇÃO
1    “A Garota do Lago”, de Charlie Donlea (Faro)
2    “Eleanor & Park - Slim”, de Rainbow Rowell (Novo Século)
3    “Box - HP Lovecraft - Os Melhores Contos - 3 Volumes”, de H. P. Lovecraft (Pandorga)
4    “A Princesa Salva a si Mesma Neste Livro”, de Amanda Lovelace (Casa da Palavra)
5    “A Bruxa Não Vai Para a Fogueira Neste Livro”, de Amanda Lovelace (Casa da Palavra)

NÃO FICÇÃO
1    “Sapiens - Uma Breve História da Humanidade”, de Yuval Noah Harari (Publibook)
2    “A Arte da Sabedoria”, de Baltasar Gracián (Faro)
3    “Mindset”, de Carol Dweck (Objetiva)
4    “O Livro da Psicologia”, Editora Globo
5    “Mulheres que Correm com os Lobos”, de Clarissa Pinkola Estes (Globo)

AUTOAJUDA
1    “A Sutil Arte de Ligar o Foda-Se”, de Mark Manson (Intrínseca)
2    “O Milagre Da Manhã”, de Hal Elrod (Record)
3    “Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas”, de Dale Carnegie (Companhia Editora Nacional)
4    “Minutos de Sabedoria (Simples)”, de Carlos Torres Pastorino (Vozes)
5    “Mais Esperto que o Diabo”, de Napoleon Hill (CDG)

Biblioteca da Vivi

Vivian Masutti, 34, é jornalista formada pela Cásper Líbero e bacharel em letras (português e francês) pela USP (Universidade de São Paulo), onde também cursou a Faculdade de Educação e obteve licenciatura plena em língua portuguesa. No Agora, é coordenadora da Primeira Página.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem

Últimas Notícias