Bate-Papo na Web
Descrição de chapéu google Internet

O sonho do armazenamento ilimitado e gratuito de imagens acabou

Google Fotos agora tem só 15 GB; Amazon Photos ilimitado é só para os EUA

Logo do Google - Charles Platiau -16.mai.2019/Reuters
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Desde 1º de junho, o Google parou de oferecer armazenamento ilimitado e gratuito de imagens no Google Fotos. Agora o usuário tem disponível sem custo 15 GB – espaço que é compartilhado entre todos os seus produtos, como Gmail, Drive e também o Google Fotos.

As imagens que foram armazenadas no serviço até essa data não entram nessa cota de espaço. Para quem costuma tirar milhares de fotos (como quase todo mundo hoje em dia, não é mesmo?), isso é pouco. A não ser que a pessoa tenha tempo de editar todas as suas fotos e separar só o que realmente quer guardar (mas quem tem esse tempo hoje em dia?).

A opção é assinar um pacote do Google ou de outros serviços de nuvem. No Google One, há planos de 100 GB por R$ 6,99 por mês, 200 GB por R$ 9,90 por mês e 2 TB por R$ 349,99 por ano, por exemplo.

Li por aí que o Amazon Photos ofereceria armazenamento ilimitado para quem é assinante Amazon Prime e fui testar. Seria um ótimo negócio, afinal o Amazon Prime Video é um dos serviços de streaming com melhor custo-benefício do mercado: custa R$ 9,90 por mês (bem menos do que a concorrência) e tem séries sensacionais, como “This Is Us”, “The Americans”, “Fleabag” e muitas outras. E ainda oferece frete grátis para compras na Amazon.

Pena que a história do armazenamento ilimitado no Amazon Photos para assinantes Prime é só para os clientes Prime... dos Estados Unidos. Pelo menos por enquanto, segundo o suporte da empresa. No Brasil, os clientes têm 5 GB gratuitos, o que é bem pouco.

De qualquer forma, baixei o Amazon Photos. O upload é muito rápido. Depois, no computador, é só entrar em amazon.com/photos, fazer login e as fotos estão todas lá. Mas não há opções visíveis de planos para comprar mais armazenamento, só o seu (pouco) espaço disponível.

Há muitos serviços para quem quer continuar salvando as fotos na nuvem, como One Drive da Microsoft, iCloud da Apple, Dropbox e outros. Mas ainda não descobri nenhum que seja gratuito e ilimitado. Google Fotos era bom demais para ser verdade.

Para quem não quer ter mais uma conta fixa pra pagar, talvez valha a pena voltar a salvar as fotos em HDs externos (que também não são baratos, mas pelo menos você paga uma vez só). E lembre-se de manter os seus backups sempre em dois lugares diferentes (pelo menos), porque quem tem um bakcup só não tem nenhum – afinal, se der algum problema nele, já era.

Agora

Bate-Papo na Web

Alessandra Kormann é jornalista, tradutora e roteirista. Trabalhou sete anos na Folha.
Desde 2005, é colunista do Show!, do jornal Agora.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem