Bate-Papo na Web
Descrição de chapéu Agora series

'This Is Us' é quase uma terapia, só que mais barata

Série ajuda a refletir sobre os relacionamentos familiares

'This Is Us'
Elenco da série 'This Is Us' - Divulgação
Agora

Neste momento tão trágico da pandemia, depois de passarmos a marca tenebrosa de 300 mil mortos, com os hospitais sem vagas, não dá pra falar de outra coisa a não ser: quem puder, fique em casa! Quem precisar sair, use máscara! E use direito, não é no queixo nem com o nariz pra fora.

Quem não usa máscara (ou usa errado) não tem educação, não tem respeito pela vida alheia, pode matar os outros por estar infectado sem saber. Mesmo quem não tem sintoma pode estar doente e transmitir.

Isso dito, quero dar uma dica de série muito especial. O que seria da quarentena sem os serviços de streaming, com suas infinitas séries e filmes para preencher e aliviar um pouco os nossos dias?

Ainda mais depois de um ano de isolamento social, com todo mundo cansado, com muitos de nós desgastados pela convivência intensa com a família, sem saber quanto tempo mais isso tudo vai durar?

Esta série trata justamente de relacionamentos familiares: “This Is Us”, no Amazon Prime Vídeo, já na quinta temporada. A assinatura do serviço custa R$ 9,90 por mês, e é possível experimentar por 30 dias grátis.

É pra rir e pra chorar –eu pelo menos me acabo de chorar. Mexe com a gente lá dentro, mas aquece o coração. E faz um bem danado. Porque, acompanhando a vida daquela família, a gente entende que tudo tem dois ou mais lados.

Os filhos percebem que os pais, antes de serem pais, tinham uma vida. Uma história que explica quem eles são, por que são, como chegaram até ali. Que os pais também são pessoas, não são só pais. E, como toda pessoa, eles também erram, mesmo quando querem acertar.

E os pais se dão conta do impacto que suas pequenas ações ou omissões têm na vida dos seus filhos. No desenvolvimento das suas personalidades, da sua estrutura emocional. Como exemplos bons e maus deixam marcas profundas. E o tamanho da responsabilidade que isso implica.

No fim, é quase uma terapia, só que bem mais barata.

Bate-Papo na Web

Alessandra Kormann é jornalista, tradutora e roteirista. Trabalhou sete anos na Folha.
Desde 2005, é colunista do Show!, do jornal Agora.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem