Cinema e Séries
Descrição de chapéu BBC News Brasil Cinema

Netflix: por que ações despencaram apesar de audiência recorde na pandemia

Cerca de 3,98 milhões de pessoas assinaram Netflix entre janeiro e março
Cerca de 3,98 milhões de pessoas assinaram Netflix entre janeiro e março - BBC News Brasil/Getty Images
BBC News Brasil

A gigante de streaming de vídeo Netflix relatou uma desaceleração no crescimento de assinantes, fazendo com que suas ações em bolsa despencassem.

Cerca de 3,98 milhões de pessoas se inscreveram no Netflix entre janeiro e março, bem abaixo dos 6 milhões projetados pela empresa.

A Netflix disse que a falta de novos programas pode ter contribuído para a desaceleração, acrescentando que espera que isso se recupere à medida que novas temporadas de programas de sucesso sejam lançadas.

As ações da Netflix caíram 11% no pregão de terça-feira (20), eliminando US$ 25 bilhões (cerca de R$ 138 milhões) da capitalização de mercado da empresa.

O serviço de streaming ganhou 15,8 milhões de novos assinantes no ano passado, conforme a Covid-19 avançava e fazia muitas pessoas em todo o mundo ficarem em casa. Grande parte desse crescimento veio da Ásia, onde a Netflix conquistou 9,3 milhões de novos assinantes em 2020, um aumento de cerca de 65% em relação ao ano anterior.

Mas a pandemia provou ser uma faca de dois gumes para a Netflix, porque também interrompeu seu fluxo de produção. "Essa dinâmica também está contribuindo para uma lista de conteúdo menor no primeiro semestre de 2021 e, portanto, acreditamos que o crescimento de assinaturas é mais lento", disse a empresa em sua carta trimestral aos acionistas.

A empresa projeta agora um crescimento de clientes mais fraco, com um adicional de 1 milhão de novos clientes de streaming no segundo trimestre, muito aquém dos 5 milhões previstos anteriormente. A Netflix também enfrenta uma competição cada vez mais acirrada de novos serviços de streaming que entram no mercado.

O Disney+, um serviço de streaming muito mais recente, já tem 100 milhões de assinantes, em comparação com os 207,6 milhões da Netflix. No entanto, mesmo com o crescimento mais lento do que o previsto de assinantes, a Netflix reportou receitas de US$ 7,16 bilhões e lucro líquido de US$ 1,71 bilhão.

2º SEMESTRE TERÁ NOVAS TEMPORADAS DE SÉRIES DE SUCESSO

A empresa previu um crescimento mais forte para a segunda metade do ano, quando pretende lançar novas temporadas de "You", "Money Heist", "The Witcher" e o filme de ação "Red Notice", entre outros títulos.

"Tivemos aqueles dez anos em que estávamos crescendo suavemente", disse o presidente-executivo da Netflix, Reed Hastings, em uma teleconferência de resultados, de acordo com um relatório da AFP. "Está um pouco turbulento agora."

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem