Cinema e Séries

Universal Studios desiste de enviar 'Cats' para premiações de cinema em 2020

Filme musical está gerando muitas críticas negativas

Cena do filme 'Cats'
Cena do filme 'Cats' - Divulgação
Erramos: esse conteúdo foi alterado
São Paulo

Com Taylor Swift, Judi Dench, Ian McKellen, Jennifer Hudson, Idris Elba e James Corden, o filme musical “Cats” provocou diversas reações negativas após seu lançamento, na semana passada (20). Segundo o DailyMail, a Universal Studios, responsável pela produção, não enviará o longa às premiações de cinema de 2020.

De acordo com a publicação britânica, o estúdio retirou o filme do site “Para Sua Consideração”, da própria Universal, que contava com sessões para avaliação dos votantes. Com a decisão, a produção não terá apoio financeiro, caso receba indicações.

"Cats" arrecadou US$ 2,6 milhões (R$ 10,5 milhões) em seu primeiro dia em cartaz nos Estados Unidos, de acordo com dados do site Box Office Mojo.

A adaptação cinematográfica do musical de Andrew Lylod Webber foi considerada “catastrófica” por muitos críticos. David Rooney, da Hollywood Reporter, apelidou o filme de “cat-tastrófico”. “Além da aparência enfadonha dos gatos, as proporções estão erradas em relação ao ambiente ao redor”, disse ele. 

Para Peter Debruge, da Variety, o filme é uma “interpretação estranhamente brega”. “Desde a primeira cena até a última, ‘Cats’ machuca os olhos e, sim, os ouvidos, já que quase todos os números musicais foram distorcidos em participações especiais de grandes nomes da indústria da música”.

A HISTÓRIA

Uma tribo de gatos chamada Jellicles todo ano precisa tomar uma grande decisão em uma noite especial: escolher um dos gatos para ascender para o Heaviside Layer e conseguir uma nova e melhor vida. Cada um dos gatos conta a sua história para sua líder, a velha Deuteronomy (Judi Dench), na tentativa de ser o escolhido.

ERRAMOS: O conteúdo desta página foi alterado para refletir o abaixo

"Cats" arrecadou R$ 10,5 milhões em seu primeiro dia em cartaz nos EUA, e não R$ 641 milhões. O texto foi corrigido.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem