Cinema e Séries

Paulo Gustavo rebate críticas por não ter beijo gay em filme: 'Estão mirando alvo errado'

Longa "Minha Mãe É uma Peça 3" terá casamento entre homens, mas sem beijo na boca

Paulo Gustavo e Thales Bretas
Paulo Gustavo e o marido, Thales Bretas - Instagram/ThalesBretas
São Paulo

O ator e humorista Paulo Gustavo, 40, se pronunciou na noite desta quinta-feira (12) sobre a polêmica de não ter beijo gay no filme "Minha Mãe É uma Peça 3", escrito e protagonizado por ele.

Muitos internautas criticaram a decisão dele de não mostrar a cena do beijo no casamento entre os personagens Juliano (Rodrigo Pandolfo) e Thiago (Lucas Cordeiro).

Homossexual, casado e pai de dois meninos gêmeos, Paulo Gustavo disse que entende os questionamentos e que, embora não seja militante, é um ser político. 

"Precisamos sim enfrentar e combater essa era raivosa e preconceituosa! Eu entendo esses questionamentos, acho legítimo e importante! Mas eu acho que estão mirando no alvo errado! Não sou ativista, militante, mas sou um ser político! Minha bandeira é minha vida!", escreveu ele no Instagram. 

Paulo Gustavo também disse que quando começou a escrever o longa e não sabia por onde começar, logo pensou que queria falar sobre casamento gay. "Esse momento do casamento trata de uma coisa maior: o orgulho que essa mãe [dona Hermínia, protagonista da história e que é interpretada por ele] sente ao ver o filho seguir o caminho do amor e casando com quem ele ama! Sendo quem ele quer ser!"

O ator também diz que não há no filme cenas do casamento em si entre os personagens Juliano e Thiago. "Não é que exista a cena de um casamento, troca de alianças, 'até que a morte os separe' e só não há o beijo. Não existe essa cena dentro do filme. Existe um discurso emocionado dos noivos que é interrompido por Dona Hermínia - daquele jeito dela que vocês bem conhecem - para que ela se declare não só para Juliano mas para toda a família", disse.

O filme "Minha Mãe É uma Peça 3" tem estreia programada para dezembro. Mais cedo, o ator  Rodrigo Pandolf, que interpreta Juliano na história, falou ao UOL que, inicialmente, também achou estranho não ter beijo gay, mas depois entendeu os motivos de Paulo Gustavo. 

"O Paulo optou por não ter o beijo. Entendi depois. Antes, cheguei e questionei: 'Por que não vai ter?'. Ele falou: 'Olha, a gente está fazendo um filme popular. A gente sabe que o Brasil tem questões [relacionadas ao beijo gay] ainda, infelizmente. O Juliano já vai se casar'. Ele não sentiu a necessidade de colocar o beijo e expor publicamente", disse o ator.

Nas redes sociais, muitas pessoas criticaram o humorista, que foi um dos assuntos mais comentados no Twitter nesta quinta (12). 

"Triste ver um gigante se curvando para um preconceito que ele poderia esmagar com um dedo... Lamento profundamente", comentou uma internauta.

"Avisem a ele que seu casamento, e a adoção de filho são frutos da luta de gente que todo dia morre por ser quem é e que é agredida por beijar quem ama", escreveu outra pessoa.

Final do conteúdo

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem