Carnaval

Deborah Secco diz que ser rainha do Baile do Copa é algo distante porque tem 'uma vida muito real'

Atriz substitui Isis Valverde, que ocupou o posto em 2018, na tradicional festa de Carnaval

Deborah Secco será a rainha do Baile do Copa no Carnaval 2019
Deborah Secco será a rainha do Baile do Copa no Carnaval 2019 - Reprodução/Instagram/dedesecco/carrlosneto

Cris Veronez
Rio de Janeiro

Convidada para ser rainha do Baile do Copa, tradicional evento do Carnaval carioca, a atriz Deborah Secco afirma que nunca imaginou ser rainha de nada, mas que acredita que participar dessa brincadeira será uma delícia. 

"Para mim, ser rainha é algo muito distante, porque a minha vida é muito real. Não lido com isso diariamente. Então, é um sonho. Sou uma pessoa abençoada", disse a atriz. 

Ela recebeu a faixa, nesta segunda-feira (4), das mãos de Isis Valverde, que ocupou o posto em 2018. A cerimônia de passagem do bastão foi realizada no hotel Copacabana Palace, local em que acontece a festa no dia 2 de março.

"Mandei fazer uma faixa bem linda, presente meu para ela", afirmou Valverde.

Andrea Natal, diretora geral do Copa, explica como surgiu a ideia do tema "Dolce Carnavale", que é uma homenagem ao design, moda e gastronomia italianos.

"Ao longo desses anos, nunca tínhamos homenageado a Itália. E nós temos uma clientela italiana muito grande. É um país que encanta todo mundo. A colônia italiana no Brasil é enorme. É um baile que fala da Itália contemporânea"

Ela também elegeu a característica que considera mais marcante em Secco e Valverde: "Essas duas mulheres tem algo em comum: são muito doces. Toparam esse desafio, que precisa de muitos dias de preparo".

SUSPENSE

Deborah Secco faz suspense quando o assunto é a fantasia que usará no baile, mas adianta que "será bem linda". O modelito ainda está em fase de criação.

A atriz, que costuma postar muitos registros nas redes sociais das brincadeiras com a filha, Maria Flor, 3, ressalta o quanto sua família é ligada ao universo das fantasias e do "faz de conta". 

"Trago muito essa coisa para a minha família que é gostar de fantasia. A gente brinca muito, inclusive fazendo vozes de personagens. Brinco que meu marido faz a melhor voz de Mickey do mundo. A minha casa vive de fantasia. O Carnaval é a possibilidade de levar isso para fora."

Secco lembra que, assim que soube que a mãe seria rainha do Baile do Copa, Maria Flor perguntou se ela seria a princesa.

CARINHO

Isis Valverde e Deborah Secco chegaram abraçadas à cerimônia da passagem da faixa de rainha do Baile do Copa. Após entregar a faixa surpresa e desejar um bom reinado à mãe de Maria Flor, Valverde relembrou a experiência como anfitriã em 2018 e disse que considera o hotel um local especial.

"O Copa tem uma presença na minha vida muito louca. Conheci meu marido [André Resende] aqui, fizemos um ano de relacionamento aqui e se bobear fizemos nosso bebê aqui (risos). É um hotel que realmente faz parte da nossa história."

O Carnaval de Valverde, este ano, será mais light. Ela disse que comprou uma fantasia de ursinho para Rael, de dois meses, e que deve escolher um dia para assistir aos desfiles da Sapucaí em algum camarote.
"Por ser muito novinho, ainda não posso levá-lo comigo."

Final do conteúdo

Últimas Notícias

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem