Aviso
Este conteúdo é para maiores de 18 anos. Se tem menos de 18 anos, é inapropriado para você. Clique aqui.

Celebridades

Amber Heard acusa Johnny Depp de tentar atrapalhar sua carreira

Atriz revela ter 'lutado muito' para continuar com os trabalhos em Hollywood

Mulher de vestido preto segura o queixo após ser surpreendida com depoimento de ex-marido
Amber Heard diz que Depp tentou arruinar a sua reputação da artista após a denúncia de violência doméstica em 2016 - REUTERS
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

O terceiro dia do julgamento da batalha judicial que trava com Johnny Deep, 58, nesta terça-feira (17), Amber Heard, 36, acusou o ex-marido de orquestrar um plano para arruinar sua carreira após a denúncia de violência doméstica em 2016.

A atriz revelou no depoimento que precisou "lutar muito" para continuar com trabalhos em Hollywood. Ela ainda relatou ter perdido oportunidades na cobiçada indústria de audiovisual e também no lucrativo mercado de beleza por conta de Deep.

"Eu tive que lutar muito para manter minha carreira [...] Lutei para manter meu emprego e a maior oportunidade de filme que tive até hoje com Liga da Justiça com a opção de estrelar 'Aquaman'. Tive que lutar muito para ficar na 'Liga da Justiça' porque essa foi a época do divórcio", conta.

Amber creditou a Johnny Deep uma suposta redução de sua participação na continuação do longa "Aquaman'. No primeiro filme, lançado em 2017, a atriz interpretou Mera, par romântico do protagonista, vivido por Jason Momoa. A nova produção está prevista para chegar aos cinemas em março de 2023.

"Recebi um roteiro inicial. Em seguida, me chegaram novas versões [do roteiro] que retiravam cenas importantes de ação, as quais mostravam minha personagem e outro personagem lutando um com o outro. Eles [roteiristas] basicamente cortaram muito do meu papel. Reduziram bastante", observa.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem