Aviso
Este conteúdo é para maiores de 18 anos. Se tem menos de 18 anos, é inapropriado para você. Clique aqui.

Celebridades

Padre Fábio de Melo homenageia mãe: 'Hoje seria seu aniversário'

Mãe do religioso faleceu em março, vítima da Covid-19

Homem vestindo preto com cabelo e barba pretas abraçando senhora de cabelos brancos vestindo blusa de bolinhas
Padre Fábio de Melo presta homenagem à mãe no dia que seria seu aniversário - Instagram/pefabiodemelo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

O Padre Fábio de Melo, 50, publicou em seu Instagram neste domingo (28) uma homenagem à sua mãe, que faleceu em março deste ano, vítima de Covid-19. "Dona Ana, hoje seria o seu aniversário", começou no texto.

"Era sempre um prazer realizar os seus desejos, como contratar um grupo de pagode para animar a festa. A senhora era tão mais festeira do que eu… Colocava dança nos pés, mesmo quando não havia música", continuou o padre.

Ele então descreve o vazio que sente desde que sua mãe se foi, e diz que imagina o lugar onde ela está agora. "A senhora morando numa casa bem bonita, de esquina, pintada de azul clarinho, e eu, o padre da cidade, como a senhora sempre imaginou que seria", escreveu.

"Nós dois com todo o tempo do mundo, sendo um do outro, sem dietas, sem restrições, sem ossos que quebram, sem tendões que se rompem, sem pulmões que falham, sem corações que param...". Em seguida, ele relembra da presença de sua mãe na igreja.

"A senhora sempre soube, minha mãe, mas morreu sem me dizer —pois, a modéstia era sua marca— que tudo o que eu falo sobre Jesus eu aprendi foi observando a senhora viver", completou. "Se for assim, minha mãe, guarde um quartinho em sua casa para mim."

Também neste final de semana, o padre mostrou que passou por uma cirurgia após ter um dos tendões do braço lacerado, o da cabeça curta do bíceps, conforme explicou o religioso no Instagram. "Convivi com a laceração parcial durante 20 dias, mas não deu mais", disse ele.

"Nos últimos 10, contei com a orientação primorosa do querido Paulo Muzy. Com ele, aprendi sobre a lesão, dividi as angústias, andei os caminhos de dentro. De repente, o 'apenas conhecido', passou a me perguntar: 'e hoje, como está se sentindo?'", contou Melo, referindo-se ao profissional especialista em medicina esportiva.

"Do braço que doía às dores da ansiedade, tudo foi partilhado. A prosa diária alinhavou a amizade. O conhecido se tornou meu amigo. Eu estava numa peregrinação, ele sabia. O risco da ruptura definitiva me apavorava, mas, a sua atenção, o seu carinho comigo, fizeram com que eu colocasse minha atenção na solução que ele me propôs. Deu certo", relatou o padre.

"Hoje foi o dia. O que estava por um fio voltou a ser inteiro. Estou repleto de gratidão", finalizou, agradecendo aos familiares e equipe médica que deram apoio técnico e emocional para ele tanto durante a cirurgia quanto no pré-operatório.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem