Celebridades

Jornalista se desculpa com Adele por gafe que a fez abandonar entrevista

Matt Doran detalhou encontro com cantora, a quem descreveu como profunda

A cantora britânica Adele em imagem de divulgação do álbum '30' - Simon Emmett/Divulgação
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Matt Doran se desculpou publicamente pelo mal-estar causado após Adele, 33, abandonar a entrevista que concedia a ele há alguns dias. O jornalista australiano assumiu a responsabilidade pelo que chamou de "erro terrível" e explicou como aconteceu a confusão que gerou a gafe que repercutiu mundialmente.

No pedido de perdão feito ao vivo na abertura do programa Weekend Sunrise, no Channel Seven, nesta sexta-feira (26), ele admitiu ter ouvido apenas uma música de "30", último álbum da cantora e compositora britânica, ainda inédito na época da entrevista.

"Esta é uma história que gerou uma torrente de abusos e zombarias em todo o mundo e, estou sendo honesto: a maior parte dessa violência eu mereço", disse ao lamentar ter insultado a artista, os fãs dela e também os telespectadores da emissora em que trabalha.

Doran foi a Londres para uma entrevista exclusiva com Adele que estava lançando o quarto álbum da carreira. O acordo também previa um show de duas horas especialmente para a emissora, que também foi cancelado.

"Cometi o erro terrível de presumir que não receberíamos uma cópia de amostra deste álbum porque nossa entrevista foi ao ar antes que ele fosse lançado, era o segredo mais precioso da indústria", argumentou o jornalista. "Um dia depois de chegarmos a Londres, recebi um e-mail da Sony, não mencionava Adele, mas continha um link para o álbum dela", explicou ele.

"A verdade genuína, nua e crua é que eu perdi isso: o e-mail mais importante que já perdi na minha vida", lamentou, desmentindo que Adele desistiu da entrevista, que teve boa parte focada em "Easy On Me", nova música de trabalho da cantora.

"Achei reducionista descrever a canção como simplesmente sendo sobre divórcio, já que se tratava de empoderamento e poderia inspirar as pessoas a reunir coragem para conduzir suas vidas em uma nova direção", disse Doran sobre a entrevista. Ele emendou que Adele e ele falaram a respeito da fama e do talento da cantora.

Ele elogiou Adele, dizendo que durante o bate-papo ela foi profunda e engraçada, além de ter falado sobre depressão e o conturbado relacionamento com o pai dela, com quem se reconciliou. "Mas tudo isso não importa porque, por perder o link do álbum [...] eu insultei Adele", disse ele. "Para ela, eu digo: nunca desrespeitei você intencionalmente por não ouvir deliberadamente o seu trabalho. Eu sinto muitíssimo", pontuou Doran.

O problema causado pelo mal entendido fez com que a Austrália não tivesse uma entrevista frente a frente com Adele para promover o lançamento do álbum. De acordo com o The Guardian, o conteúdo foi supostamente parte de um pacote de A US$ 1 milhão (correspondente a R$ 5.585 milhões), incluindo direitos de transmissão exclusiva no país para o especial de televisão "One Night Only", de Adele.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem