Celebridades

Leo Picon pede desculpas por expor criança e chamá-la de 'traficante'

Influenciador disse que entendeu a 'ferida que mexeu' após conversa com Whindersson Nunes

Leo Picon
Leo Picon no lounge Vip do Festival Lollapalooza Brasil. (Foto: Ze Carlos Barretta/Folhapress MONICA BERGAMO) - Ze Carlos Barretta -7.abr2019/Folhapress
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Criticado por publicar vídeo nas redes sociais em que expõe uma criança e a chama de 'traficante', Leo Picon, 25, decidiu pedir desculpas depois de ter uma conversa com Whindersson Nunes.

"Acabei de receber uma ligação de um cara que eu gosto muito que é o Whindersson, e a partir da nossa conversa, ele pôde me explicar por quê a minha brincadeira reverberou tanto, e eu pude entender a ferida que eu mexi. Eu gostaria de pedir desculpas a todos, ao garoto, à família. Estou tentando entrar em contato com eles", disse o influenciador em vídeos publicados no Stories, no início da tarde desta quarta (1º).

"Ele [o Whindersson] sabe das minhas intenções, que eu prezo muito pelo amor [...] Nem sempre a mensagem que a gente passa atinge as nossas intenções, eu estava a fim de criar conteúdo, criar situações engraçadas. E dentro desse contexto essa brincadeira não pegou bem."

Antes do pedido de desculpas, Picon tinha feito outros vídeos no Instagram em que se defendia e afirmava que a sua fala tinha sido colocada "fora de contexto". Ele apagou esses vídeos, assim como o que expunha a criança, e afirmou: "Num primeiro momento, quis me defender, mas...posso ter tempo para pensar, que é muito importante para tudo na nossa vida."

No polêmico Stories, publicado por ele na terça (31), Picon aparecia falando em espanhol durante uma viagem por Recife. Filmando de dentro do carro, ele disse que iria mostrar como se fala em espanhol com um traficante. Na sequência, pediu informações para um menino que estava na rua e escreveu no vídeo: "traficante de informações".

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem