Celebridades

Ratinho defende Sérgio Reis e critica artistas: 'Perseguição sem igual'

Apresentador pediu que cantores sertanejos demonstrem apoio

Ratinho - Lourival Ribeiro/SBT
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

O apresentador Ratinho, 65, usou seu programa no SBT desta segunda-feira (23) para defender o cantor Sérgio Reis, 81, e criticou artistas que cancelaram a participação no próximo álbum do sertanejo, como Zé Ramalho, Maria Rita, Guilherme Arantes.

"Sérgio Reis, quero dizer que você tem o meu apoio contra essa verdadeira cruzada do mal que você está sofrendo. O que eu sei é hoje o Brasil não suporta opiniões contrárias. O Sergião tá sofrendo uma perseguição sem igual", disse.

Os cancelamentos aconteceram após a divulgação de um áudio em que Reis convoca atos antidemocráticos em defesa do atual presidente, Jair Bolsonaro (sem partido). Em seguida, o apresentador citou Gutemberg Guarabyra, 73, da dupla com Sá, que não irá mais participar do álbum.

"Alguns artistas estão anunciando que não vão participar do DVD, tipo o Guarabyra. Ô seu Guarabyra, você não existe, acabou. É bom que você não vá. Alguns desses cantores não fazem sucesso há muito tempo. E o Sérgio ia dar uma oportunidade", pontua Ratinho.

"Não tem justificativa usar o ódio e não dar o direito de que ele se defenda". O apresentador ainda afirmou que outros artistas, quando "alinhados com outro lado do poder falam coisas muito piores e são aplaudidos".

Ratinho é pai do atual governador do Paraná, Ratinho Júnior (PSD). Ao final de sua fala, o apresentador convocou outros cantores sertanejos a apoiarem Reis. "Artistas mais populares, quero falar com vocês. Duplas sertanejas, artistas populares, não sejam covardes. Mostrem apoio ao meu amigo."

A cantora Paula Fernandes, 36, afirmou nesta segunda-feira que continuará emprestando sua voz para o próximo álbum do cantor. Através da assessoria de imprensa, a cantora mineira disse que Reis participou de um álbum dela no começo da carreira e que tem "enorme gratidão".

Ela afirma ter muito respeito pela carreira dele. "A decisão é absolutamente artística, como sempre foram suas decisões musicais", diz comunicado. Além disso, Fernandes afirmou que "repudia compromissos firmados e cancelados, como já experimentou uma vez".

Vale lembrar que, em 2019, Luan Santana cancelou a participação que faria no DVD da cantora poucos dias antes da gravação, após a música "Juntos", versão de um hit de Lady Gaga, virar meme na internet por causa do refrão "juntos e shallow now".

Sérgio Reis causou polêmica após o vazamento de um áudio no qual afirma que caminhoneiros parariam o país em setembro até que o Senado afastasse os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) de seus cargos. Na sexta-feira (20), a Polícia Federal chegou a fazer uma ação de busca e apreensão na casa dele.

Reis dizia em conversa com um amigo que “se em 30 dias não tirarem os caras nós vamos invadir, quebrar tudo e tirar os caras na marra. Pronto. É assim que vai ser. E a coisa está séria”. Ele também relatou uma reunião que teve com o próprio presidente Jair Bolsonaro e com militares “do Exército, da Marinha e da Aeronáutica”, em que informou o que faria.

"Eu errei, quero pedir desculpas, até ao Supremo", disse o cantor em entrevista a Roberto Cabrini no Domingo Espetacular (Record). "Eu sou uma pessoa que só pensa bem dos outros. E agora estão querendo acabar comigo como se eu fosse bandido. Eu não sou bandido."

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem