Celebridades

DJ Ivis: Motorista do músico diz que 'travou' ao ver agressões

Charles Barbosa de Oliveira conta que chegou a chamar a polícia

Dj Ivis - Instagram/fc_oficial_djivis
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Charles Barbosa de Oliveira, motorista de Iverson de Souza Araújo, o DJ Ivis, 30, comentou sobre a prisão do artista e relatou que ficou sem reação ao ver ele agredir sua ex-mulher, Pamella Holanda, 27. "Eu travei. Fiquei parado sem acreditar no que estava acontecendo."

Em conversa com o UOL, Oliveira afirmou que em outras brigas do DJ com Holanda chegou a ligar para a polícia mas que "nunca resolveram nada. Ele [DJ Ivis] mandava voltar e os policiais diziam que era uma briga de casal", comenta.

O amigo do artista disse que não pretende justificar as atitudes do músico, e que chegou a ser criticado por não interferir nas agressões. "Fiquei abismado com a situação. Em uma das brigas estava dormindo e acordei assustado. Não fazia ideia do que estava acontecendo", completou.

Em depoimento ao G1, o motorista afirmou que é o "braço direito" do cantor, mas disse que não sabia o que estava acontecendo quando começou a trabalhar com ele. "Eu tenho a minha vida particular. Quando o cara [DJ Ivis] veio me chamar para trabalhar com ele, eu não fazia ideia do que tava se passando."

O músico foi preso na tarde desta quarta-feira (14), no Ceará, após Pamella Holanda denunciar uma série de agressões. A detenção foi confirmada pelo governador do estado, Camilo Santana (PT), nas redes sociais.

"Acabo de ser informado pelo nosso secretário de Segurança da prisão do DJ Ivis, no caso das agressões a Pamella Holanda. A prisão preventiva havia sido solicitada ontem pela nossa Polícia Civil e decretada há pouco pela Justiça. Que responda pelo crime cometido", afirmou.

Holanda denunciou as agressões em seu perfil no Instagram no último domingo (11), com imagens de socos, rapas e empurrões desferidos por ele. Em algumas das situações, ela estava com a filha do casal nos braços. Duas pessoas, sendo uma delas a mãe de Holanda, também aparecem.

A prisão foi confirmada pela Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) do Ceará. Em nota, o órgão afirma que a detenção se deu no âmbito da investigação por lesão corporal associada a violência doméstica e familiar.

"A captura ocorreu por força de um mandado de prisão preventiva representado pela Polícia Civil, por meio da Delegacia Metropolitana do Eusébio, unidade responsável por investigar o fato", diz o texto.

Ainda segundo a SSPDS, Ivis foi preso em um condomínio de luxo em Aquiraz (CE). Mais detalhes sobre a ação policial devem ser dados em entrevista, da qual devem participar diversos veículos de imprensa, às 11h da quinta-feira (15).

DJ Ivis postou vídeos, após a divulgação das imagens, afirmando que há coisas que o vídeo não mostra. "Eu sempre apanhei com a minha filha no braço, alguém tem noção do que é isso?", questionou ele, que afirmou que era impedido de sair de casa pela ex, que não aceitava o término.

"Sempre tentei fazer de tudo para que isso não chegasse ao extremo. E, como eu disse, tenho como provar tudo, nada vai justificar a reação que eu tive, mas não aguentava mais ameaças", afirmou. "Saí de casa e tenho assumido todas as despesas da filha. Tudo será devidamente provado."

Após a divulgação dos vídeos de agressão, muitos famosos e anônimos prestaram apoio a Holanda. Já DJ Ivis, foi afastado de seus compromissos profissionais pela produtora que gerenciava sua carreira até então, mas ganhou mais de 200 mil seguidores em suas redes sociais.

Em entrevista ao programa Encontro com Fátima Bernardes (Globo), Holanda afirmou que sofreu a primeira agressão do marido quando estava grávida da filha e que chegou a ser agredida também por amamentar a menina após diagnóstico positivo de Covid, mesmo com liberação do médico. ​

Holanda usou suas redes sociais no início da semana para agradecer pelo apoio recebido e disse que agora se sente melhor após expor a violência que sofria. Ela ainda afirmou que “não existe fama, status, dinheiro, posição social, contato ou influência que permita ele [Ivis] de ficar impune”.

“Dizer que não estou bem, mas que estou segura, eu e minha filha. E dizer também que hoje o meu choro é de alívio por ter certeza que Deus está com a gente, que nunca mais vou viver o que vivi e que não preciso mais fingir pra ajudar ninguém”, postou.

Produtor, cantor, compositor e tecladista, o artista emplacou hits como “Volta Bebê, Volta Neném”, “Não Pode se Apaixonar” e “Volta Comigo BB”. Ele já foi tecladista e produtor da banda Aviões do Forró e depois participou da reconstrução da carreira do líder do grupo, Xand Avião.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem