Celebridades

John Stamos rebate político que criticou 'Cruella' por ter personagem gay

'Espero que você não assista a 'Três é Demais'', diz ator

O ator John Stamos no tapete vermelho do evento MusiCares - Robyn Beck - 10.fev.2017/AFP
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

O ator John Stamos, 57, conhecido como o Tio Jesse de "Três é Demais" (1987), rebateu o republicano Omar Navarro, que fez uma publicação criticando o filme "Cruella" (2021, Disney). O político diz que a Disney "arruinou a minha infância com um gay extravagante do filme".

"Se isso arruinou sua infância, espero que você não assista a 'Três é Demais'. Três homens solteiros vivendo juntos e criando filhos em São Francisco”, escreveu Stamos, em seu Twitter. A série, sucesso entre as décadas de 1980 e 1990 conta a história de um viúvo (Bob Saget) que pede ajuda ao cunhado (Stamos) e seu melhor amigo (Dave Coulier) para criar as três filhas.

Navarro ainda havia dito que "a Disney persiste em empurrar a agenda LGBT goela abaixo". O ator John McCrea, 29, que interpreta Artie, afirmou em entrevista a revista Attitude que: "sim, ele é gay". Ele ainda contou que "em um dos roteiros originais, ele era uma drag queen, então acho que ele sempre foi destinado a representar a comunidade LGBT."

Também em resposta a Navarro, o diretor e dublador Charles Adler, 66, ressaltou que "como a maioria do mundo, a Disney começou a abraçar a diversidade e ser inclusiva com todas as pessoas". O filme live-action "Cruella" foi lançado em 3 de junho no Brasil.

A história foca na vilã do clássico "101 Dálmatas" (1996) e mostra a atriz Emma Stone, 32, interpretando a elegante, inteligente, criativa e malvada Cruella. O filme foi dirigido por Craig Gillespie e também está disponível no serviço de streaming da Disney, o Disney+.

Final do conteúdo
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Ver todos os comentários Comentar esta reportagem